Esportistas brasileiros operaram com a empresa da Panama Papers

De acordo com o blog de Fernando Rodrigues, no Uol - que juntamente co a Rede TV e o Estado de São Paulo tem acesso às investigações sobre empresas offshores operadas pela empresa Mossak Fonseca e chamada "Panamá papers" há alguns nomes de brasileiros ligados ao futebol que tiveram companhias abertas pela Mossak quando eles trabalharam ou defenderam clubes no exterior.

Entre os nomes estão os ex-jogadores Roberto Carlos e Sonny Anderson, além dos pilotos Felipe Massa e Rubens Barrichello. Em comum aos quatro, a Mossack Fonseca serviu como intermediária, retendo cópias de contratos envolvendo direito de imagem, sendo que eles não foram donos de companhias abertas pela Mossack e todas as ações foram investigadas como legais.

Já outros dois envolvidos tiveram contas abertas: Gilmar Veloz, empresário de jogadores e técnicos, como Tite e o atual jogador palmeirense Dudu.

Em relação a Gilmar, sua empresa, a Taliston Financial Corporation foi aberta nas Ilhas Virgens Britânica. Esta empresa, em 2009, teve as ações transferidas para outra, a Taunus, que aparece como acionista de outras offshores.

Em relação a Dudu, o palmeirense tinha plenos poderes para usar a conta da empresa Joelle Marketing Corporation, sediada no Panamá, entre maio de 2011 e fevereiro de 2015, quando foi desativada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos