Manny Pacquiao vence em luta do adeus, mas pode continuar na ativa

A vitória convincente sobre o americano Timothy Bradley, sábado, no ringue do MGM Hotel, em Las Vegas, poderá levar o filipino Manny Pacquiao a adiar a sua aposentadoria.

Aos 37 anos, o ex-campeão mundial em oito categorias recebeu uma série de propostas que já estão sendo analisadas pelo empresário Bob Arum. As três principais são: um duelo com o mexicano Saúl Canelo Álvarez, um combate com o norte-americano Terence Crawford ou até mesmo uma revanche com Floyd Mayweather.

Canelo luta dia 7 de maio, em Las Vegas, com o britânico Amir Khan. Crawford sobe no ringue dia 23 de julho para encarar Viktor Postol, enquanto Mayweather afirma que não deixa a aposentadoria.

O futuro de Pacquiao também vai depender do resultado dessas lutas.

- Temos tempo para ver o melhor para Manny. Em algumas semanas poderemos ter uma solução. Antes vamos deixá-lo descansar com sua família -  disse Bob Arum, visivelmente entusiasmado com o desempenho de seu lutador.

Pacquiao voltou a lutar quase um ano afastado dos ringues por causa de uma lesão no ombro, sofrida na derrota para Floyd Mayweather. Com um preparo físico invejável, conseguiu impor duas quedas para Bradley no sétimo e nono rounds, o que levaram os juízes a apontarem uma vitória unânime por 116 a 110, após 12 assaltos.

O público de 14.665 espectadores também respondeu muito bem ao desempenho do filipino no ringue.

Pacquiao preferiu não definir um futuro.

- Meu coração está 50 a 50. Eu já fiz um compromisso com a minha família que depois dessa luta eu iria voltar para casa e passar mais tempo com eles e me concentrar em servir o povo nas Filipinas. Essa é a minha prioridade agora - disse Pacquiao, logo após o combate de sábado. Ele quer uma vaga no Senado de seus país.

- Se você me perguntar sobre um retorno, eu não sei porque eu poderia aproveitar a vida de aposentado. Eu não estou aposentado ainda, então eu não sei qual o sentimento. Eu já fiz um compromisso com a minha família e esta é a minha decisão neste momento - continuou Pacman.

Ao mesmo tempo, Pacquiao afirmou que se sentiu bem no ringue.

- Meu corpo ainda está OK. Eu ainda posso dar uma boa luta. Eu trabalho duro no treinamento, então eu ainda estou OK. Freddie (Roach, treinador) sabe como eu me preparo para a luta. 

Pacquiao venceu pela 58.ª vez em 66 lutas. Bradley perdeu o segundo combate. O primeiro também foi para Pacquiao, em 2014. O americano soma 33 vitórias e um empate.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos