Treino tático inicia preparação do São Paulo para encarar o River Plate

Por ter usado time reserva na derrota por 1 a 0 para o São Bento no último domingo, o São Paulo já pôde iniciar os trabalhos para o encontro com o River Plate (ARG) nesta segunda-feira. Em treino de quase duas horas de duração, pidido entre reuniões de Edgardo Bauza com o elenco e atividades tática e técnica, o Tricolor deu mostras de como deve enfrentar os argentinos. O duelo do Grupo 1 da Copa Libertadores da América será às 21h45 de quarta-feira.

O treino começou às 9h, mas a entrada da imprensa só foi liberada 30 minutos mais tarde. Nesse momento, Patón conversava com o plantel no gramado, em papo que durou quase 20 minutos. Depois, Michel Bastos e os titulares do revés para o São Bento, exceto Denis e Lucas Fernandes, seguiram para o Reffis para trabalhos regenerativos e repouso.

Foi aí que Bauza apresentou as primeiras armas que usará no embate com o River no Morumbi. O técnico levou 15 jogadores de linha para o campo principal do CT da Barra Funda e organizou atividade tática com sete atletas atacando e oito defendendo. O treino foi paralisado persas vezes e Patón não economizou em gestos, orientações e demonstrações. 

Atacavam Bruno, João Schmidt, Hudson, Paulo Henrique Ganso, Kelvin, Rogério e Calleri, com Luiz Eduardo, Maicon, Rodrigo Caio, Matheus Reis, Kal, Banguelê, Wilder e Lucas Fernandes na defensiva. A exigência maior era que as jogadas começassem pelo meio, passassem por Ganso ou Calleri, chegassem nos pontas e voltassem para a área. Por isso, Calleri e Rogério, que demoraram a se entender, ouviram a maior parte das orientações de Bauza e até de Maicon.

Rogério, aliás, só foi utilizado diante da ausência de Michel Bastos, que atuou por 60 minutos diante do São Bento e ficou no Reffis. As únicas dúvidas de Patón para o duelo da quinta rodada do Grupo 1 da Libertadores são na zaga e no meio de campo. Diego Lugano, que também fez treino regenerativo, pode voltar ao time titular, mas Rodrigo Caio ainda é o favorito para formar dupla com Maicon. No meio, a situação é semelhante, com Thiago Mendes correndo por fora para tentar desbancar João Schmidt.

Na parte final do treino desta segunda, o auxiliar José Daniel Dileo levou Rogério e Calleri para trabalharem finalizações. Os atacantes recebiam em profundidade, invadiam a área e chutavam cruzado, com melhor aproveitamento para o camisa 17. Depois, João Schmidt entrou na atividade e iniciava as triangulações com a dupla antes dos chutes.

Lesionados, Breno e Carlinhos seguiram realizando tratamento no Reffis. Por lá também esteve Daniel. O meia deixou a derrota para o São Bento ainda no primeiro tempo com dores no joelho esquerdo e será submetido a exame detalhado na tarde desta segunda-feira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos