Levantador do Sada Cruzeiro comemora 50º título da carreira

Dois dias após a conquista do tetracampeonato da Superliga Masculina de vôlei, o 50º título da carreira, e de ser eleito o melhor levantador da competição pela sexta temporada consecutiva, William, do Sada Cruzeiro, foi convocado para a Seleção Brasileira. Contente com a convocação, o levantador 

Mesmo tendo seu nome na lista do técnico Bernardinho como o segundo da posição para a Liga Mundial e para os Jogos Olímpicos Rio 2016, William mantém os pés no chão.

- Ainda tem um longo caminho para ser o segundo levantador da seleção. Vou trabalhar muito visando esse objetivo, mas ainda não estou garantido - afirma o capitão do Sada Cruzeiro, que completará 37 anos no dia 31 de julho, seis dias antes da estreia do vôlei masculino nos Jogos do Rio.

William ressaltou mais uma vez a temporada vitoriosa do Sada Cruzeiro de seis campeonatos e seis títulos - o hexacampeonato mineiro, o bicampeonato mundial de clubes e da Copa do Brasil, o tricampeonato sul-americano, o título da Supercopa e o tetracampeonato da Superliga.

- Foi uma temporada perfeita, espetacular, praticamente impossível de ser superada e o tetracampeonato da Superliga veio para coroar esse ano. Fomos valentes e comprometidos para lograrmos todos os nossos sonhos, e conseguimos. O que vem depois é preciso esperar para ver o que acontece. Foi uma conquista muito difícil e tem de ser muito valorizada - afirmou, relembrando  ainda um  momento determinante na vitória de 3 sets a 1 sobre o Brasil Vôlei Kirin na decisão da Superliga, no domingo.

- O ace do Éder no segundo set. A partir dali o time se soltou um pouco mais e conseguimos jogar mais tranquilos. O peso que se carrega de ser o favorito e ter de ganhar sempre não é mole e estávamos jogando sobre forte pressão até aquele momento - contou.

Por fim, o levantador e capitão do Sada Cruzeiro ressaltou a importância da conquista do 50º título na carreira e do prêmio de melhor levantador. 

- Cinquenta títulos é uma marca bem expressiva. Com certeza é um feito de uma carreira vitoriosa. Esse tetracampeonato é especial porque conseguir se manter no topo, por tanto tempo, é muito complicado, muito mais do que a conquista de um título, e estamos conseguindo. O prêmio inpidual e sempre secundário em um esporte coletivo como o vôlei, mas prova que o trabalho realizado foi feito de forma correta. E isso me deixa muito contente - concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos