Modesto fala de mágoa de Neymar e diz que não sente o mesmo

  • Luiz Fernando Menezes/Folhapress

Modesto Roma Júnior foi o entrevistado do programa Bola da Vez do canal ESPN na noite desta terça-feira. Presidente comentou sobre relação conturbada com Neymar e afirma que não sente mágoa do craque, que para ele continua sendo um ídolo.

"Com o Neymar eu tive contato pessoal com ele muito criança fiquei com no Santos até o fim de 2009 e voltei agora em 2015. Na época o Neymar ainda era um garotinho de uma educação impressionante, com uma postura muito legal. É um jogador de futebol sensacional".

"Algumas vezes ele fala de mágoas comigo, eu não tenho mágoa nenhuma com ele, ainda é meu ídolo. Ele falou que só volta a jogar no Santos quando eu sair do cargo e isso não tem problema nenhum por que eu não sou eterno como presidente e em breve eu não serei mais presidente, ele pode voltar", concluiu.

Modesto falou também sobre participação do Neymar nas negociações e para ele houve um erro de administração na hora de fechar o negócio. Segundo ele, Presidente do Santos tem que trabalhar com a razão. 

"Não sei se eu guardo mágoa do Sr. Neymar, acho que não. Acho que ele entrou em uma roda viva de querer ganhar, ganhar e ganhar. Acho que houve um problema de administração, não houve o sentimento da razão. Presidente do Santos tem que trabalhar com a razão e não com a emoção".

Presidente ainda comentou sobre desejo de Lucas Lima jogar na Europa e afirmou que para o Santos, não seria bom negócio.

"O Lucas tem contrato até dezembro de 2017. Se eu vender por 10 milhões de Euros, o Santos ficaria com um. Eu acho que não vale a pena vender. Ter só 10% do Lucas Lima é uma das heranças malditas. Só tem 10% por que meu primeiro ato como presidente do Santos, foi comprar esses 10%, se não, não tinha sequer esses 10%".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos