Donos do time de Felipão querem comprar clubes de Inglaterra e EUA

  • KIMIMASA MAYAMA/EFE

O alto investimento dos chineses no futebol não deve se restringir apenas à Super Liga do país. De acordo com o jornal "As", o grupo que controla o Guangzhou Evergrande pretende comprar clubes da Inglaterra e Estados Unidos. Apesar de o nome da equipe não ter sido divulgado, a intenção é aproveitar as altas cotas de televisão que os times da Premier League recebem e a projeção internacional, principalmente no mercado asiático.

Segundo a imprensa internacional, houve rumores de que o grupo chinês faria uma parceria com David Beckham nos Estados Unidos. O astro inglês tem a intenção de colocar uma franquia na Major League Soccer. Contudo, não se sabe se o acordo seria para a entrada de um novo clube na principal liga de futebol do país da América do Norte ou se os asiáticos comprariam uma equipe que já esteja em atividade.

Com relação aos EUA, a questão também é vista pelo lado mercadológico. Faz parte da estratégia dos empresários chineses e do governo entrar no país norte-americano. Eles compraram nos últimos anos ações de empresas dos ramos esportivos e de entretenimento.

A entrada de grupos chineses no futebol vem crescendo ao longo dos últimos anos. Recentemente, um fundo do país desembolsou 265 milhões de libras (R$ 1,3 bilhão) para comprar 13% das ações do grupo Manchester City, que tem times da Premier League e da Major League Soccer.

O Guangzhou Evergrande gastou rios de dinheiro para se reforçar nesta temporada. A equipe desembolsou mais de 69 milhões de euros (R$ 276 milhões) em contratações. Só pelo colombiano Jackson Martínez, os chineses pagaram 42 milhões de euros (R$ 167 milhões). O time é treinado pelo técnico Luiz Felipe Scolari e tem os brasileiros Ricardo Goulart, Paulinho e Alan no elenco.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos