Villarreal marca nos acréscimos e bate o Liverpool na Liga Europa

O Liverpool pecou pela falta de ambição nesta quinta-feira. Com uma postura defensiva, a equipe gostava do empate sem gols até que o Villarreal marcou, nos acréscimos, e venceu por 1 a 0, no jogo de ida da semifinais da Liga Europa. Adrián López, que entrou na segunda etapa, balançou as redes, para delírio da torcida que lotou o El Madrigal. Agora, os espanhóis jogam pelo empate em Anfield, na próxima quinta-feira.

A torcida do Villarreal prestou homenagem às vítimas da tragédia de Hillsborough, que teve seu desfecho na última terça-feira, quando a Justiça inglesa, enfim, deu o veredicto final do episódio, culpando a polícia e os serviços de emergência pela morte dos 96 torcedores do Liverpool durante a semifinal da Copa da Inglaterra contra o Nottingham Forest, em 1989. Anteriormente, os fãs dos Reds eram apontados como responsáveis pelo desastre.

A expectativa por um grande jogo no El Madrigal não se concretizou. O técnico Jürgen Klopp optou por um time mais cauteloso, com apenas Firmino no ataque, e Lallana e Coutinho mais atrás. O Villarreal, com apoio da torcida, tinha uma postura mais incisiva, mas não conseguia transformar o volume de jogo em chances de gol.

Com as duas defesas bem postadas, coube aos jogadores apostarem em chutes de fora da área. Coutinho, pelo Liverpool, tentou algumas vezes. Mas todas longe do gol. Pelo lado do Submarino Amarelo, as finalizações foram mais perigosas. Soldado mandou perto da meta inglesa, Pina obrigou Mignolet a boa defesa. Mas foi muito pouco para tirar o zero do placar.

Vice-artilheiro da Liga Europa, Bakambu esteve sumido no primeiro tempo. Mas voltou mais ligado após o descanso e acertou a trave em cabeçada. Klopp tirou Coutinho no intervalo e lançou Ibe. Pela forma de jogar, o Liverpool manteve apenas Firmino no ataque e pecava nos lances ofensivos.

Apesar do isolamento no ataque, Firmino quase marcou para o Liverpool. Bem posicionado aproveitando um buraco na defesa do Villarreal, o brasileiro recebeu de Milner e bateu forte. Mas Asenjo tocou com a ponta dos dedos e a bola ainda pegou na trave.

As duas equipes continuaram pecando no último passe. Os homens de criação das duas equipes estavam sumidos em campo, facilitando para os zagueiros e volantes. O técnico Marcelino ainda tentou mudar o panorama da partida e buscou a vitória em casa com algumas substituições. Na melhor chance, Bakambu recebeu bem e, na entrada da área, chutou colocado, mas Mignolet fez excelente defesa, jogando para escanteio. Um minuto depois, Denis Suárez saiu jogando errado e deu de presente para Alberto Moreno, que puxou contra-ataque e acabou chutando sem direção.

Pelo que se via em campo, Klopp gostava do perigoso empate em 0 a 0. Com dois centroavantes no banco, ele só colocou Benteke aos 44 minutos do segundo tempo, no lugar de Firmino. Na prática, trocou seis por meia dúzia. E acabou castigado nos acréscimos. Após troca de passes perfeita, Denis Suárez se redimiu e deixou Adrián López livre para empurrar para o gol.

VILLARREAL 1 X 0 LIVERPOOL

Local: El Madrigal, em Villarreal (ESP)

Data e hora: 28 de abril de 2016, às 16h05 (horário de Brasília)

Árbitro: Damir Skomina (SVN)

Auxiliares: Jure Praprotnik (SVN) e Robert Vukan (SVN)

Cartão Amarelo: Jaume Costa (VIL)

Cartão Vermelho: Não houve

GOL: Adrián López, 46'/2ºT (1-0)

VILLARREAL: Asenjo; Mario Gaspar, Baily (Musacchio, 30'/2°T), Ruiz e Jaume Costa; Pina, Bruno Soriano, Jonathan dos Santos (Castillejo, 27'/2ºT) e Denis Suárez; Bakambu e Soldado (Adrián López, 28'/2°T). Técnico: Marcelino.

LIVERPOOL: Mignolet; Clyne, Touré, Lovren e Alberto Moreno; Lucas Leiva, Allen, Milner, Lallana e Coutinho (Ibe - intervalo); Firmino (Benteke, 44' /2°T). Técnico: Jürgen Klopp.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos