Confira um resumo da trajetória do Leicester no inédito título inglês

Em nove meses, o Leicester saiu do anonimato para o lugar mais alto do futebol inglês. Em agosto, nomes como Mahrez, Vardy, Drinkwater e Albrighton só eram conhecidos na própria torcida da Raposa. Naquele mês, Claudio Ranieri fazia a estreia como novo técnico do time, deixando uma ótima impressão. No King Power, vitória sobre o Sunderland por 4 a 2.

Na sequência, o time foi alternando vitórias com empates. A primeira das três únicas derrotas viria somente no fim de setembro, em um 5 a 2 sofrido para o Arsenal, o então líder da Premier League.

Outubro e novembro provaram que o Leicester havia chegado para ficar. Artilheiro, o atacante Vardy foi eleito o melhor jogador do torneio nos dois meses e acabou convocado pela primeira vez para a seleção inglesa. Na 15ª rodada, os Foxes já estavam na liderança isolada do Inglês, com dois pontos à frente do Arsenal. Os gigantes já estavam avisados. Além do centroavante, o meia-atacante argelino Mahrez começava a se mostrar para o mundo do futebol.

Em dezembro, o Leicester já era uma realidade. Muitos perguntavam até aonde o time comandado por Claudio Ranieri poderia chegar. A vitória sobre o Chelsea por 2 a 1, em casa, foi seguida de um triunfo emocionante sobre o Everton por 3 a 2, fora. O técnico italiano já demonstrava confiança no impensável. Realista, a vaga na Champions já seria um prêmio enorme para o comandante.

Vieram as festas de fim de ano e uma pequena queda. Duas pedreiras: derrota para o Liverpool por 1 a 0 e empate sem gols diante do Manchester City. Em seguida, novo placar zerado, desta vez, diante do Bournemouth. A sequência tirou as Raposas da liderança da Premier League.

O bom futebol foi logo retomado em janeiro-fevereiro com um bom triunfo sobre o Liverpool por 2 a 0 e uma senhora vitória sobre o Manchester City por 3 a 1, em pleno Etihad Stadium, resultado que colocou o Leicester na liderança isolada do Inglês e afastou os Citizens da briga pelo título. Naquela altura, ninguém duvidava do potencial das Raposas.

Um novo revés para o Arsenal, por 2 a 1, de virada, no último minuto, deu nova emoção ao torneio. Porém, os Gunners não conseguiram se sustentar na disputa pelo topo enquanto o Leicester foi se recuperando e abrindo uma pequena frente na liderança da Premier League. O Tottenham, também surpreendente, passaria a ser o rival direto na corrida pelo título.

Em março, durante as datas-Fifa, o Leicester emplacou 12 jogadores espalhados pelas seleções do mundo. Número superior aos de potências como Bayern de Munique, Paris Saint-Germain, Manchester City, e igual a Manchester United e Real Madrid.

Em abril, três vitórias e um empate que colocaram a equipe mais perto do título. No mês passado, Mahrez foi eleito pela Associação de Jogadores Profissionais como o grande craque do Campeonato Inglês. Mesmo sem Vardy, suspenso pela expulsão diante do West Ham, a equipe não baixou a guarda. Tornar a fábula realidade era questão de tempo para os comandados do simpático Ranieri.

Maio veio para coroar o trabalho do Leicester. A vitória não veio sobre o Manchester United, em Old Trafford, no último domingo. Só que o Tottenham também não fez a parte dele. A distância de sete pontos, agora, é inatingível. As Raposas são as donas do futebol inglês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos