Invicto, mas com fantasma na Arena, Timão recebe o Nacional por vaga

O Corinthians ostenta uma invencibilidade de 22 jogos em sua Arena, desde agosto de 2015, quando foi eliminado da Copa do Brasil pelo Santos. Porém, as sucessivas quedas em confrontos mata-mata dentro do estádio se tornaram um fantasma para o técnico Tite, que já lamentou Paulistão, Copa do Brasil e Libertadores, no ano passado, e Paulistão neste ano, após empate em 2 a 2 no tempo normal com o Osasco Audax. Para superar as eliminações e desta vez avançar, o Timão recebe o Nacional (URU) nesta quarta-feira, às 21h45, pela volta das oitavas de final do torneio continental.

Na ida, o Corinthians arrancou um empate sem gols diante da equipe uruguaia, em Montevidéu, e agora luta para espantar seus fantasmas na Arena de Itaquera. A favor, ao contrário das eliminações na Arena, está o bom retrospecto contra uruguaios na Libertadores: foram cinco jogos como mandante até o momento, com quatro vitórias (4 a 1 no Bella Vista, em 1991, 6 a 1 no Fênix, em 2003, 2 a 1 no Racing, em 2006, e 4 a 0 no Danubio, em 2015), além de um empate (0 a 0 com o próprio Nacional, em 1991).

Para encarar o desafio, Tite terá força máxima, contando inclusive com o meia Giovanni Augusto, que volta de lesão após 17 dias e ocupa a vaga que antes pertencia a Alan Mineiro. Apenas Willians e Rildo, ambos reservas, tratam lesão, e o Corinthians também não tem ninguém suspenso para o duelo deste meio de semana.

Do lado do Nacional, os desfalques também não costumam atuar como titulares: Mascia e Ignácio González. Victorino, Nico López e Kevin Ramírez, que sentiram dores durante a semana, são dúvidas, mas o técnico Gustavo Munúa confia em tê-los à disposição na Arena Corinthians. Assim, o time uruguaio também deverá ter força máxima no confronto eliminatório.

O Corinthians tem 13 gols nesta edição da Libertadores, sendo nove marcados na Arena: um contra o Santa Fe (COL), dois no Cerro Porteño (PAR) e mais seis na partida contra o Cobresal (CHI). A equipe não sofreu gols de nenhum de seus adversários na fase de grupos. O Nacional, por sua vez, marcou seis vezes nesta edição da Libertadores, sendo cinco na condição de visitante. Os uruguaios não perderam nenhum jogo fora de casa até agora.

Empate sem gols nesta quarta-feira leva a decisão aos pênaltis, mas a igualdade com qualquer número de gols classifica o Nacional. O Corinthians depende de uma vitória simples para avançar, bem como o time uruguaio. Quem passar enfrenta o vencedor de Boca Juniors (ARG) e Cerro Porteño (PAR) nas quartas de final.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS x NACIONAL (URU)

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Data/Hora: 4 de maio de 2016, às 21h45

Árbitro: Néstor Pitana (Argentina)

Assistentes: Diego Bonfá e Cristian Navarro (ambos da Argentina)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique; Giovanni Augusto, Elias, Rodriguinho e Lucca; André. Técnico: Tite.

NACIONAL: Conde; Fucile, Victorino, Polenta e Espino; Gonzalo Porras, Romero e Barcia; Ramírez, Fernández e Nicolas López. Técnico: Gustavo Munúa

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos