Kelvin prevê jogo de 'calma e cansaço' para o São Paulo no México

Depois de verem a estratégia de Edgardo Bauza funcionar no empate em 1 a 1 com o The Strongest (BOL), os jogadores do São Paulo abraçaram de vez a ideia de que a saída de Paulo Henrique Ganso para aumentar a marcação do time pode dar certo. Patón repetirá a tática e lançará Wesley contra o Toluca (MEX) às 19h15 desta quarta-feira, o que deixa Kelvin confiante.

- Muda um pouco o estilo. Será uma partida inteligente. Precisamos ter marcação no meio. Ele e todos que estão entrando têm todo o nosso apoio. O São Paulo é um grupo. É um jogo de mais calma. Não adianta querer ir para cima. A altitude pesa um pouco. Será um jogo de cansaço - prevê o camisa 30.

O Tricolor pode perder por 3 a 0 ou por quatro gols de diferença - desde que marque - que avança às quartas de final da Copa Libertadores da América. O Toluca, embora abalado pelos 4 a 0 do Morumbi, foi uma das sensações da fase de grupos do torneio internacional e tem a altitude de quase 2.700 metros como aliada no estádio Nemésio Díez.

Já os paulistas terão Jonathan Calleri como arma. Com oito gols, ele é o artilheiro da Libertadores com três tentos a mais do que os concorrentes diretos e igualou Luis Fabiano como maior goleador do São Paulo em uma só edição do torneio. Na primeira partida das oitavas de final, Jony cumpriu suspensão e viu o compatriota Centurión marcar duas vezes.

- Com certeza é um grande jogador. Faz falta. Tínhamos o Centurión que fez a função bem, mas é um estilo diferente do Calleri. Ele segura a bola na frente e a volta dele será importante para o time - destacou Kelvin, que será ponta pela direita, com Michel Bastos aberto do outro lado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos