Presidente do Inter tentou convencer Aránguiz a fechar com Leicester

  • Jeremias Wernek/UOL

Charles Aránguiz virou motivo de piada nas redes sociais após o título do Leicester. Movido pela vontade de ir para um clube com chances de "brigar por títulos", o volante chileno recusou uma proposta do clube inglês em agosto do ano passado, quando vestia a camisa do Inter, e optou por assinar com o Bayer Leverkusen, apesar da proposta ser menos vantajosa tanto para o atleta quanto para o clube gaúcho.

Aránguiz pagou a língua. Sob o comando de Claudio Ranieri, o Leicester protagonizou uma campanha histórica e faturou o título inédito. Já o time alemão, apesar de brigar por uma vaga na próxima Liga dos Campeões, passou longe de erguer taças nesta temporada. Parou na fase de grupos da Champions, nas oitavas da Liga Europa e nas quartas da Copa da Alemanha.

Por falta de aviso não foi. Ao LANCE!, o presidente do Inter, Vitorio Piffero, admitiu ter tentado convencer Aránguiz a aceitar a proposta do mais novo "queridinho" da Europa. Os ingleses ofereceram 15 milhões de euros (R$ 55,6 milhões à época), que agradou o Inter e o Grupo DIS, que detinha 50% dos direitos econômicos do meio-campista. O Leicester também se dispôs a quintuplicar o salário anual do jogador. Apesar dos conselhos de Piffero, Aránguiz estava obstinado a rumar para o futebol alemão.

"Aránguiz estava decidido por ele e por seu empresário a ir para o clube alemão. O valor da venda (oferecido pelo Leicester) era mais alto, o salário era melhor, mas nada do que eu disse fez ele mudar de ideia. Não houve nada que que o tirasse dessa motivação", afirmou o dirigente colorado.

O Bayer chegou a aumentar a proposta de 9 milhões para 9,7 milhões de euros. Ainda assim, o valor foi muito aquém do oferecido pelos ingleses. Aránguiz também negou proposta do francês Olympique de Marselha, que havia oferecido um valor inferior. Questionado sobre o teor das conversas com o chileno à época, Piffero foi breve.

"Não tinha o que fazer. Ele dizia que queria títulos".

Aránguiz não foi sortudo na escolha. Além de receber menos - a ESPN apurou que o Leicester ofereceu R$ 3,8 milhões à vista em luvas, salário mensal de R$ 720 mil e auxílio-moradia, além de outros benefícios -, desperdiçou a chance de entrar para a história com o time e conquistar a taça que tanto almejava. Para piorar, sofreu lesão assim que chegou e precisou ficar seis meses longe dos gramados - só retornou no final de abril.

O chileno não tinha como prever o futuro, mas deve carregar o arrependimento por não ter ouvido Piffero para o resto da vida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos