Muricy comenta opção pelo 4-3-3 e explica: 'Flamengo não pode ficar atrás'

Parte da torcida do Flamengo anda questionando a formação tática do time. Na derrota para o Fortaleza, por 2 a 1, o técnico Muricy Ramalho armou a equipe no 4-3-3, como de costume. O esquema não surtiu o efeito esperado, mais uma vez, e há quem peça o retorno do 4-4-2, que foi testado em algumas ocasiões durante o Campeonato Carioca.

Muricy defende o uso da formação atual, com três atacantes, pelas características dos jogadores do Flamengo. Ele entende que há variação tática durante os jogos, com e sem a bola.

- O esquema é decidido de acordo com os jogadores que o treinador tem. Todas as equipes jogam no 4-3-3 quando tem a bola. Sem a bola, nós jogamos no 4-1-4-1. O Cuéllar fica mais, Arão recua e os jogadores de lado, que também atacam, fecham a linha - explicou o comandante, que não quer o Flamengo com postura de time pequeno.

- Nós temos que apertar, propor o jogo, ir para cima, essa é a característica do nosso time. O Flamengo é muito grande, não da pra ficar atrás - comenta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos