Ricardo Oliveira decide, Santos supera pressão do Audax e é campeão

Um mês e cinco dias sem marcar gols no Paulistão. Dois meses e dois dias sem balançar as redes na Vila Belmiro. Era este o jejum de Ricardo Oliveira até este domingo. Nada disso impediu que ele fosse a principal esperança de gols do Santos, que precisava só de um para ser campeão paulista, caso o Audax não fizesse.

Foi exatamente com essa esperança que o Santos levantou a taça ao vencer por 1 a 0. Gols: isso Ricardo Oliveira sabe muito bem como fazer.

Inclusive, sua responsabilidade aumentou logo aos 23 minutos do primeiro tempo, quando Lucas Lima não aguentou as dores no tornozelo e foi substituído por Paulinho.

Mas no primeiro tempo, era quase inimaginável que o camisa 9 do Peixe ia ter uma chance de gol. O Audax dominou a primeira etapa da partida como se a Vila Belmiro não estivesse lotada e pulsante. O time de Fernando Diniz finalizou 11 vezes, três com perigo, com chutes de Tchê Tchê (na trave), Juninho e Camacho.

Na posse de bola, a equipe de Osasco parecia o mandante: 68% contra apenas 32% do Santos. Toque de bola: isso eles sabem fazer.

O Peixe tentou ao máximo não avançar suas linhas, mas acabou entrando na roda do Audax, que trocou 245 passes e não deu chances ao Alvinegro sair com a bola da defesa. De fato, marcação não é o forte deles.

Por falar em força, foi a este recurso que o Santos recorreu para reverter a situação. Na força, Vitor Bueno roubou a bola e lançou para Ricardo Oliveira na intermediária.

Nesse minuto, o 44º do primeiro tempo, o Pastor arrancou, esqueceu qualquer jejum que pudesse o atrapalhar, deu uma caneta em Bruno Silva e tocou para o gol.

A pressão do Audax não diminuiu nem um pouco no segundo tempo. Posse de bola e muitos sustos em Vanderlei. Na arquibancada, o santista não tinha mais unha, fôlego e paciência com seu time. Joel chegou a aliviar a torcida, mas só por segundos. Aos 36, ele foi às redes, arrancou o grito de gol, mas teve o tento anulado, mesmo estando em posição legal.

Mesmo com muita tensão, o Peixe segurou o resultado e soltou o grito pelo segundo ano seguido: é campeão!... Pela quinta vez nos últimos oito anos, pela 22º na história! Agora, o Alvinegro iguala o Palmeiras na contagem, supera o São Paulo e está atrás apenas do Corinthians.

Título na raça, na técnica e sob pressão. E claro: com gol de Ricardo Oliveira em plena final na Vila Belmiro. Sem dúvidas, isso o Santos já mostrou que sabe fazer.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 X 0 OSASCO AUDAX

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)

Data-Hora: 8/5/2016 - 16h

Árbitro: Raphael Claus

Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho e Alex Ang Ribeiro

Público/renda: 16.018 pagantes/R$ 934.920,00

Cartões amarelos: Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Thiago Maia e Gabriel (SAN); Velicka e Bruno Paulo (AUD)

Cartões vermelhos: -

Gols: Ricardo Oliveira (44'/1ºT) (1-0)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima (Paulinho, aos 25'/1ºT) e Vitor Bueno (Ronaldo Mendes, aos 21'/2ºT); Gabigol e Ricardo Oliveira (Joel, aos 28'/2ºT). Técnico: Dorival Junior.

OSASCO AUDAX: Sidão; Francis (Rodolfo, no intervalo), Yuri, Bruno Silva (Felipe Rodrigues, aos 33'/2ºT) e Velicka; Tchê Tchê, Camacho e Juninho (Wellington, aos 18'/2ºT); Bruno Paulo, Mike e Ytalo. Técnico: Fernando Diniz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos