Atletismo: Quênia perde prazo da Wada e pode ficar fora da Rio-2016

Mais um país pode ficar fora da Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto, no atletismo. Após a retirada da Rússia do quadro de competidores, é a vez do Quênia ficar perto da mesma sanção e pelo mesmo motivo: não cumprimento de regras no combate ao doping.

O país havia recebido um primeiro prazo da Agência Mundial Antidoping (Wada) para se adequar às legislações pedidas pela entidade, mas falhou em atingí-lo. O tempo, então, foi prorrogado e, novamente, os quenianos não cumpriram. O Congresso do país, então, criou uma legislação específica para o doping, mas não foi o bastante.

Nesta quinta-feira, René Bouchard, presidente da Wada, afirmou que o Quênia não cumpriu as regras e que isso não pode ser ignorado pela entidade mundial.

- O Comitê de Revisão não pode ignorar que a legislação do país não está em linha com o código da Wada - disse a presidente.

Quem também comentou sobre o assunto foi o presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), o britânico Sebastian Coe. Para o mandatário da entidade máxima da modalidade, o não cumprimento de regras pode significar a retirada do país de competições.

- Se isso significar retirá-los de Campeonatos Mundiais ou dos Jogos Olímpicos, então faremos isso - comentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos