Diretor do Cruzeiro diz que salário de técnico não é "superinvestimento"

Paulo Bento chega ao Cruzeiro com um salário idêntico ao de Mano Menezes, conforme a Rádio Itatiaia. A comissão técnica do português, que assinou contrato até dezembro de 2017, receberá R$ 400 mil por mês.

O vencimento do europeu está no padrão do futebol brasileiro, embora seja mais que o dobro do recebido por Deivid quando foi efetivado no cargo na Toca da Raposa 2. O ex-centroavante tinha uma renda mensal de R$ 150 mil.

Nesta sexta-feira (13), o diretor de futebol Thiago Scuro se pronunciou e fez uma análise do que a Raposa desembolsará para contar com o novo comandante.

- É óbvio que a gente não tem o hábito de tratar dos valores abertamente. O que posso compartilhar é que os treinadores no Brasil são muito bem remunerados comparando-se com várias ligas inclusive da Europa, e que o Paulo Bento, assim como sua comissão técnica, vem dentro de um padrão de remuneração que o Cruzeiro teve nos últimos anos - afirmou ao SporTV.

- Não existe um "super investimento" no treinador. Está dentro da realidade do Cruzeiro, é o que o Cruzeiro viveu nos últimos anos. São poucas as ligas, como Premier League (Inglês) ou Bundesliga (Alemão) que, de fato, têm uma remuneração um pouco maior do que vemos no mercado brasileiro. No geral, o mercado brasileiro é competitivo nesse sentido - completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos