Obras na reta final: veja o que ainda falta terminar para a Olimpíada

A menos de três meses do início dos Jogos Olímpicos Rio-2016, no dia 5 de agosto, ainda há muito a ser feito na Cidade Maravilhosa para que tudo esteja pronto para a realização do evento. Algumas obras, que já deveriam estar concluídas, seguem em andamento.

Os principais pontos de atenção são o Velódromo olímpico e construções voltadas para o sistema de transporte do Rio de Janeiro, como a linha 4 do metrô, as melhorias no Elevado do Joá, entre outros.

Veja abaixo como está a situação de cada uma das obras olímpicas que ainda precisam ser concluídas.

Velódromo

?Custou R$ 137,7 milhões aos cofres públicos, e deveria ter sido finalizado até março deste ano. A sede das provas do ciclismo de pista, no entanto, seguem em andamento. O último trecho a ser concluído era justamente a instalação da pista, feita em madeira. O atraso fez com que o evento-teste da modalidade, que aconteceria no começo deste mês, fosse cancelado. Segundo a prefeitura do Rio, a obra está em 85% de sua conclusão.

Centro de Tênis

O complexo de quadras que receberá partidas de nomes como Novak Djokovic e Rafael Nadal está em 92% de sua conclusão, segundo a prefeitura do Rio. A previsão é que as obras terminassem em março deste ano. O valor da obra é de R$ 191,1 milhões.

Linha 4 do metrô

?A linha férrea que ligará Ipanema à Barra da Tijuca tinha como previsão de início de operação comercial em julho deste ano, com os mesmos horários das demais linhas que cobrem o Rio de Janeiro. No entanto, a inauguração só acontecerá no dia 5 de agosto, data de abertura dos Jogos Olímpicos. Durante o evento, apenas pessoas ligadas à Olimpíada (torcedores com ingressos, atletas e colaboradores). O custo da obra foi de R$ 8,79 bilhões, e a verba foi proveniente do governo estadual e da Concessionária Rio-Barra.

BRT Transolímpico

?O corredor exclusivo de ônibus, que ligará duas das principais regiões que receberão competições na Olimpíada (Parque Olímpico e Deodoro), também sofreu atraso nas obras. O término estava previsto para abril. A nova data agora é junho. O custo ficou na casa dos R$ 2,2 bilhões, dos cofres da prefeitura do Rio.

VLT (Veículo Leve sobre Trilhos)

O popular bondinho, agora com uma cara mais moderna, também não ficou pronto dentro do esperado. A expectativa é que a circulação deles iniciasse neste domingo. Agora, a previsão é que a operação comece em 5 de junho. O valor da obra é de R$ 1,1 bilhão, também proveniente da prefeitura do Rio.

Duplicação do Elevado do Joá

As melhorias no elevado, que liga a Zona Sul à Barra da Tijuca, seguem em andamento. A previsão de conclusão é até o fim de julho. O valor da obra é de R$ 457,9 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos