Prass não é desfalque por lesão desde outubro de 2014 e deve jogar sábado

Palmeirense, você se lembra da vitória por 4 a 2 sobre a Chapecoense pelo Brasileirão de 2014? Henrique, autor de três gols naquela noite, nem está mais no clube. Wesley, que também deixou sua marca, agora defende o São Paulo. Leandro Pereira, que marcou os dois da equipe catarinense, já passou pelo Palestra e também não está mais. Mas por que a lembrança? Foi naquele dia 2 de outubro que Fernando Prass desfalcou o time por lesão pela última vez.

Na época, o capitão estava em recuperação do problema mais grave de sua carreira, uma fratura no cotovelo direito. Em escala muito menor, esta semana começou preocupante para o camisa 1. Ele sentiu dores nas costas, perdeu o treino de terça para fazer exames e também não trabalhou com o grupo na quarta. Mas o próprio Prass já tranquilizou o torcedor: ele não tem nenhum problema sério, deve ir a campo nesta quinta e jogar contra a Ponte Preta, sábado, no Moisés Lucarelli.

- As costas travaram, ficou ruim de se movimentar, não estava conseguindo abaixar, sentar direito. Fizemos exames e não tem nada de mais sério. Estou tratando desde ontem, estou bem melhor - disse.

Depois daquela vitória contra a Chapecoense, o Palmeiras já entrou em campo 110 vezes. Fernando Prass estava no gol em 106 delas. Ele jogou as últimas 12 partidas de 2014, atuou 68 vezes em 2015 e disputou todos os 26 jogos de 2016. Foram apenas quatro confrontos de ausência, todos no ano passado e por opção da comissão técnica, que usou reservas.

Se realmente estiver apto para enfrentar a Macaca, o goleiro completará 182 jogos pelo Palmeiras, igualando Primo (década de 20) como o oitavo atleta da posição que mais defendeu a camisa alviverde. Leão é o líder, com 620 jogos.

Pior para os goleiros reservas: Jailson tem só três jogos pelo clube, enquanto Vagner, contratado em janeiro, nem estreou. Vinicius Silvestre também não atuou ainda.

FERNANDO PRASS NO PALMEIRAS

2013

Em seu primeiro ano no Palestra Itália, goleiro participou de 55 dos 68 jogos do time. Ele sofreu uma lesão no ombro esquerdo em abril e só voltou em julho, sendo substituído por Bruno. Na época, ainda não se destacava nos pênaltis: pegou só um.

2014

Prass disputou apenas 32 dos 64 jogos do Palmeiras naquela temporada e não conseguiu defender nenhum pênalti. Teve a lesão mais grave da carreira, em maio: fratura no cotovelo direito, que demandou duas cirurgias. Voltou em outubro.

2015

O ano da consagração. Goleiro não sofreu nenhuma lesão e disputou 68 das 72 partidas do Palmeiras, ficando fora apenas para ser poupado. Defendeu cinco pênaltis ao longo da temporada e foi o grande herói do titulo da Copa do Brasil.

2016

De contrato renovado até o fim de 2017 - antes terminava em dezembro de 2015 -, Prass vem mantendo a boa média de jogos: foi titular nas 26 partidas da temporada até aqui. Além disso, defendeu quatro cobranças de pênalti no ano até agora.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos