A melhor defesa é o ataque! Flu comemora equilíbrio entre setores

No futebol, assim como na sociedade, existem muitos ditados populares. Um deles é de que "a melhor defesa é o ataque". Nem sempre esses ditos estão corretos, mas o Fluminense dos dois últimos jogos provou que este citado faz sentido. Com mudanças no setor ofensivo, o técnico Levir Culpi encontrou um equilíbrio entre ataque e defesa. Antes muito criticado, o setor defensivo suportou bem os duelos contra Ferroviária e América-MG.

Um dos jogadores mais experientes do elenco, o zagueiro Henrique falou sobre esse equilíbrio e citou também o bom desempenho do ataque e a movimentação dos homens de frente, que começam a marcar ainda no campo ofensivo, para que os resultados sejam favoráveis.

- As coisas vão acontecendo, mas não é só por causa da defesa. O pessoal da frente também ajuda, aí as coisas vão acontecendo. É um conjunto. Queremos manter isso, estar em uma crescente - explica o jogador.

E o funcionamento da defesa veio com uma dupla improvável no início da temporada. Henrique chegou como solução para a defesa, enquanto Gum parecia estar de saída. As negociações não caminharam e o camisa 3 acabou permanecendo. Com o tempo, recuperou a titularidade e fez boa parceria com o novo companheiro.

- É um cara (Gum) tímido, mas conversamos bastante para acertar. Conversamos bastante fora do campo também, e isso ajuda a acertar. Ao mesmo tempo que é sério, gosta de brincar também, mas respeita a todos. É difícil um jogador ficar tanto tempo no clube. É uma honra, uma felicidade que ele está sentindo. Esperamos a vitória para coroar - explica Henrique.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos