De Serra Leoa até chegar a Wembley. Tudo por causa de uma bomba

Moses Kamara é o sujeito mais azarado do mundo.

Por mais de um ano, ele economizou dinheiro para realizar seu maior sonho. O trabalho de segurança em Serra Leoa, na África Ocidental, não rendia um bom salário. Mesmo assim, guardou o que podia, quando era possível, até que neste mês, conseguiu: embarcou para a Inglaterra, uma viagem de 4.800 quilômetros. Torcedor do Manchester United, veria um jogo pela primeira vez em Old Trafford.

Com a ajuda de um amigo, colocou as mãos em ingresso para a rodada final do Campeonato Inglês, contra o Bournemouth, no último domingo. Era um dia de sol que prometia ser o melhor da vida de Kamara. Até que...

- Eu não quis acreditar. Não podia ser verdade. A única coisa que consegui fazer foi sentar e começar a chorar - confessa, em entrevista ao LANCE!

Um dispositivo suspeito foi achado em um dos banheiros do estádio. Havia suspeita de bomba. A partida foi adiada. No dia seguinte, o torcedor de 40 anos tinha de voltar para Serra Leoa.

Moses já havia passado por poucas e boas. Tem lembrança da guerra civil que matou 50 mil pessoas em seu país e provocou o deslocamento de mais dois milhões. Passou pela epidemia de ébola, que teve em Serra Leoa o maior número de casos no continente. Questões de vida ou morte, bem mais relevantes do que uma partida de futebol. Mas perder a chance de realizar aquele sonho realmente o abalou.

- Ele estava arrasado. Estava tão perto do estádio e sem conseguir entrar e sem a menor ideia de quando teria outra chance como aquela... - lembra Ian Stirling, vice-presidente da Manchester United Supporters Trust (MUST), grupo que luta pelo interesse dos torcedores do clube. A entidade é dona de uma casa que serve como ponto de reunião antes das partidas.

O imóvel de dois andares fica na Sir Matt Busby Way, a poucos metros de Old Trafford.

- Foi difícil de aceitar. Muitas pessoas tentaram me consolar. Mas o que poderia ser feito? - questiona Moses Kamara.

Muito, pelo jeito. O torcedor africano ainda está em Manchester. Ele não apenas foi no jogo remarcado contra o Bournemouth, que aconteceu na última terça-feira, como estará em Wembley neste sábado, quando o United decide a Copa da Inglaterra diante do Crystal Palace. Nos últimos dias, foi entrevistado pelos principais jornais britânicos. Apareceu no Good Morning Britain, da ITV, e no BBC Breakfast, os dois principais programas matinais da televisão do Reino Unido. Tornou-se uma celebridade.

- Nós tivemos uma rápida discussão e decidimos fazer alguma coisa para que Moses realizasse seu sonho antes de voltar para Serra Leoa - explica Stirling.

Os integrantes do MUST passaram a sacolinha para arrecadar dinheiro e pagar a mudança da passagem aérea do novo amigo. Conseguiram as 300 libras (cerca de R$ 1,8 mil) para alterar a data do bilhete de volta. Um deles aceitou receber Moses como hóspede em sua casa. Conseguiram, de graça, que ele vá a Wembley para a final. No mercado paralelo (pelo oficial está esgotado), o ingresso da partida está sendo vendido por até mil libras (R$ 6 mil).

- É muito mais do que eu poderia imaginar. Eu vou a Wembley ver a final! É uma sensação que não consigo descrever - confessa.

O azar virou sorte em um piscar de olhos. O ingresso que tinha para a partida em Old Trafford no domingo continuou valendo na terça-feira, mas ele ganhou cartão VIP no estádio. Isso significa ser recebido em um setor especial, visitar o museu, ser recebido com champanhe na chegada e jantar. Minutos antes do jogo, conversando com outras pessoas, deu o palpite que o United venceria por 3 a 1, com um gol de Rooney. Foi exatamente o que aconteceu.

- Teve um conhecido que acreditou e apostou dinheiro nisso. Ganhou. Ficou tão contente que me deu 50 libras (R$ 300) - se diverte.

Em Serra Leoa, o Campeonato Inglês é a maior atração esportiva na TV. O futebol no país é desorganizado, atrai poucos torcedores e a seleção local jamais se classificou para a Copa do Mundo. Antes de viajar ao Reino Unido, Moses assistiu partidas do Manchester United pelo aparelho de televisão nos últimos 25 anos.

- É uma diversão porque as pessoas se unem para ver o futebol, há as brincadeiras e um tema para unir as pessoas no meu país - completa.

A ameaça de bomba, que resultou em lágrimas no início mas que, por caminhos tortuosos, lhe possibilitou a chance de ver a final, não passou de um pacote falso esquecido por uma empresa de segurança que fez um treinamento de rotina em Old Trafford.

A aventura termina na próxima segunda-feira quando, enfim, ele embarca de volta para Serra Leoa com muito mais do que esperava. Talvez, até, com o título da Copa.

Moses Kamara é o sujeito mais sortudo do mundo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos