Zanetti vai à final de etapa da Copa do Mundo com uma das maiores notas da carreira

A etapa de São Paulo da Copa do Mundo de ginástica artística, disputada no Ginásio do Ibirapuera, vem se mostrando proveitosa aos atletas brasileiros. Após Diego Hypolito marcar a segunda maior nota do ano no solo, foi a vez de Arthur Zanetti atingir uma das maiores pontuações de sua carreira nas argolas, e garantir uma vaga na decisão da competição.

O brasileiro tem como maior nota um 15,900 (duas vezes), que lhe renderam as medalhas de ouro na Olimpíada de Londres (ING), em 2012, e na etapa de São Paulo da Copa, no ano passado. Dessa vez, ele marcou 15,850, a segunda maior de sua carreira em disputas internacionais.

A disparidade no evento ficou clara quando são vistas as notas daqueles que ficaram atrás de Zanetti em São Paulo, os argentinos Frederico Molinari e Daniel Villafane, que somaram 15,000 e 14,450.

Isso quer dizer que Arthur está pronto para brilhar na Olimpíada? Negativo. Pelo menos na visão do atleta, que não se considera o favorito ao ouro no evento no Rio de Janeiro, em agosto.

- Não entro na competição como favorito. Chego como campeão olímpico, mas para mim não sou favorito. Sou mais um que tenta buscar seu melhor resultado. É assim em todos os campeonatos, principalmente na Olimpíada - disse o atleta paulista, de 26 anos.

A definição de quem defenderá o Brasil nos Jogos cariocas será feita diretamente pela Confederação Brasileira. Sem rivais que cheguem perto de suas notas no país, Zanetti está praticamente garantido no evento. Mesmo assim, tenta manter os pés no chão quando questionado sobre o assunto.

- É certo segurar até o último momento, porque ninguém está garantido e todos têm de se esforçar até o fim. Quem deixar de treinar um dia sai atrás. Não dá para ter certeza de nada, ninguém está garantido (na Olimpíada).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos