Jadel Gregório é nomeado secretário adjunto de Esportes de São Paulo e ainda busca vaga olímpica

Quem compareceu à etapa de São Paulo da ginástica artística, nesse domingo, viu uma cena curiosa durante a entrega de medalhas, que teve a presença do atleta do salto triplo Jadel Gregório. O motivo de o gigante de 2,02m estar ali surpreendeu muitas pessoas, já que poucos sabiam que, um dia antes, ele havia sido nomeado secretário adjunto de Esportes do Estado de São Paulo.

Aos 35 anos, o medalhista de prata no Mundial de 2007 afirmou ainda buscar uma vaga na Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto, apesar de estar longe da marca requisitada pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF). Nesse ano, Jadel saltou para 16,36m, longe do índice aos Jogos (16,85m) e do seu recorde pessoal (e sul-americano), de 17,90m.

Mas o que faz um secretário adjunto? Bom, essa é uma pergunta da qual o próprio atleta busca respostas, visto que ele aguarda uma reunião nessa segunda-feira com os dirigentes para definir suas funções.

- A gente tem uma reunião na segunda, onde vai ser esclarecido a função de cada um e as metas. Porque saiu no Diário Oficial do Estado no sábado. Não tenho ainda 100% de certeza qual o meu cargo e como atuar. Nessa reunião vai ser esclarecido qual o projeto e quais as metas - comentou o atleta.

Jadel, que morava e treinava em San Diego, na Califórnia (EUA) com sua esposa e seus três filhos, já se mudou para São Paulo. Em busca de uma vaga olímpica, o brasileiro precisará "se desdobrar", visto que treinará pela manhã no Núcleo de Alto Rendimento (NAR) e no Centro Olímpico, e ocupará suas funções na secretaria na parte da tarde.

- Treino de manhã bem cedo. Acabando o treinamento, vou para a secretaria e dou todo o suporte para o secretário. Faço minha função lá dentro normal. Para mim, que sempre quis ajudar o esporte, fazer projetos sociais, só veio a somar para a equipe do nosso secretário novo - disse, referindo-se a Paulo Gustavo Maiurino, delegado da Polícia Federal nomeado em maio desse ano pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) para a posição.

Curiosamente, Maiurino foi um dos delegados responsáveis pela investigação da campanha de Eduardo Azeredo, do PSDB, ao governo de Minas Gerais, em 2006. À época, foi descoberto um esquema de Caixa 2 que ficou conhecido, posteriormente, como "mensalão do PSDB".

Árbitro do UFC também é nomeado para cargo no Governo

O árbitro brasileiro do UFC, Mário Yamasaki, conhecido por fazer o sinal de um coração na hora de se apresentar nas lutas, também foi nomeado para um cargo na secretaria de Esportes do Estado. Ele será o diretor da pasta.

- A secretaria estava cheia de problemas. O esporte no Estado precisa de um "boom". Estão juntando uma equipe boa de esportistas. A gente quer levantar o nome da secretaria, porque ela está bem apagada. Precisa fomentar desde a base até a Olimpíada - disse o juiz de 52 anos.

Ao ser questionado sobre seu passado como dirigente, Yamasaki afirmou nunca ter trabalhado na área, mas não se esquivou na hora de criticar seus antecessores na função, dizendo que sabe como funcionam as "engrenagens da política".

- A gente sofreu lá atrás e sabe como é a máquina. Quero mudar isso para fazer a coisa funcionar. Ainda não sei como. Vou assumir nessa segunda e vou saber direitinho como fazer projetos de incentivo, projetos novos, pessoas novas, para mudar um pouco dessa corja que vinha atrás. Quero fazer uma coisa mais limpa e mais clara para ajudar o esporte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos