Isinbayeva diz que recorrerá à Corte dos Direitos Humanos para ir ao Rio

A russa Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica no salto com vara, afirmou que recorrerá à Corte dos Direitos Humanos caso a Associação Internacional das Federações Internacionais de Atletismo (Iaaf) decida pelo banimento da Rússia de atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que acontecem em agosto.

- Se a decisão for contra nós, irei pessoalmente apresentar um caso de discriminação na corte dos direitos humanos. Há tanta negatividade sobre a Rússia neste momento, mas o doping não é um problema apenas na Rússia. Atletas da América, Jamaica e muitos outros países foram pegos no doping e voltaram dois anos depois. Apenas na Rússia teve esse banimento de todo o time. É uma violação dos direitos humanos - afirmou Isinbayeva.

A Rússia está suspensa de todas as competições internacionais desde novembro do ano passado, quando uma comissão independente da Agência Mundial Antidoping (Wada) denunciou um "esquema de doping organizado e generalizado no país.

- Estou louca (com o banimento). Essa é minha chance de conquistar a terceira medalha de ouro olímpica e escrever um novo capítulo em minha história. Mas estão pedindo para que eu pague pelos erros dos outros - disse a atleta.

A decisão da Iaaf sobre a participação ou não dos atletas russos nos Jogos será anunciada no dia 17 de junho. Desde fevereiro deste ano, os mais de 4 mil representantes do país estão proibidos de competir.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos