Polícia prende dez acusados de manipulação de resultados na Itália

A polícia italiana prendeu dez pessoas acusadas de participação em esquema de manipulação de resultados no futebol do país. A fraude teria ocorrido em duas partidas do Avellino na Segundona, em 2013-2014: na vitória sobre a Reggina por 3 a 0 e na derrota para o Modena por 1 a 0, segundo a imprensa local.

Naquela temporada, entre os envolvidos, o Avellino foi 11º colocado. Já o Modena terminou em quinto, mas foi eliminado pelo Cesena no mata-mata qualificatório. Já a Reggina foi a 21ª colocada e acabou na Série C.

Além dos detidos, dois ex-jogadores do Avellino estão sob a mira da Justiça, mas não tiveram ainda prisão decretada: o zagueiro Izzo (atualmente no Genoa) e o meia Millesi (hoje no Acireale, da Quinta Divisão).

Preso no último 11 deste mês, o mafioso Umberto Accurso mantinha contato com Millesi para oferecer grandes quantias para que o Avellino entrasse no esquema de corrupção.

As investigações apontam que o clã de Accurso disponibilizou 200 mil euros (R$ 802,3) para que os jogadores participassem da manipulação de resultados. Millesi teria recebido 30 mil euros (R$ 120,3) em espécie como prêmio pela participação.

- Apesar do grande número de verificações que fazemos, é impossível reduzir a zero o risco destes fenômenos - relatou Andrea Abodi, presidente da Lega di Serie B, entidade responsável pela Segundona da Itália.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos