Tranquilo à frente da Lusa, técnico diz que prioridade é acertar salários

A Portuguesa estreia nesta segunda-feira na Série C do Campeonato Brasileiro. Ainda com muitos problemas dentro e fora de campo, o time do técnico Anderson Beraldo recebe o Macaé, às 15h, no Canindé. Apesar de o estádio estar vazio, por conta da punição pela confusão do jogo entre Lusa e Guaratinguetá, na Terceira Divisão da temporada passada, o treinador acredita que o time rubro-verde entrará em campo motivado.

- Nós estamos muito motivados.Queremos estrear bem para ir em busca do nosso objetivo: o acesso à Série B. Estamos treinando de forma intensa e isso faz com que o time melhore mesmo com os problemas financeiros - disse, em entrevista ao LANCE!

O treinador também acredita que a derrota por 3 a 1 e a eliminação para o Vitória na segunda fase da Copa do Brasil, na última quinta-feira, não irá desestruturar a forma de jogar do time do Canindé.

- Não abalou. Estamos motivados porque o objetivo maior da Portuguesa é a Série C. Nós fomos eliminados da Copa do Brasil, mas se analisarmos o jogo contra o Vitória, que é uma equipe de Série A, nós fomos superiores. Estamos fazendo um bom trabalho, temos uma identidade e uma estrutura de jogo - disse.

Ainda de acordo com Anderson, nem o atraso salarial pode ser desculpa para que os jogadores não se empenhem dentro de campo.

- Sei lidar com os jogadores, com o vestiário, fui atleta até pouco tempo atrás e sei como falar com os atletas. Nós estamos trabalhando muito a parte motivacional e treinando de forma muito intensa. A intensidade dos treinamentos, do nosso trabalho, faz com que o time melhore mesmo com os problemas financeiros.Aliás, os jogadores desse grupo estão se superando e devem ser destacados - afirmou.

Perguntado há segurança em exercer a função de treinador, após uma certa rotatividade tanto no comando técnico quanto na direção do clube, Anderson disse que sente-se tranquilo.

- Não digo seguro porque as coisas no futebol são muito dinâmicas, isso é normal, mas estou muito tranquilo. O time vem jogando bem, estamos fazendo um bom trabalho desde que chegamos aqui. A nossa intensidade é muito grande, os treinamentos são muito bons. Nós estamos evoluindo - disse, lembrando de como assumiu a equipe, logo após a saída do técnico Ricardinho:

- Eu peguei o time numa situação muito difícil. Vínhamos de cinco derrotas e não podíamos perder para um time que estava rebaixado, que era o Rio Branco (na A2 do Paulista). Perdemos o jogo, as coisas pioraram. Depois, quando eu assumi, o time conseguiu vitórias e brigar de igual para igual com times que têm um orçamento muito maior que o nosso. Então, estou tranquilo - completou.

Por fim, o técnico da Lusa falou quais são as prioridades do clube rubro-verde nesta temporada.

- A prioridade é acertar a situação dos jogadores. Dentro de campo, precisamos de reforços, mas é difícil trazê-los se você não tem como pagar. Eu falei para o presidente que estamos carentes em alguns setores, precisamos nos reforçar, mas falei que tudo deve ser feito dentro do nosso limite, para que possamos cumprir e arcar com as responsabilidades. Mas, por enquanto, vamos ter que trocar o pneu com carro andando - concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos