Governo francês mobilizará 90 mil agentes de segurança na Eurocopa

A França está em estado de alerta para possíveis atentados terroristas durante a disputa da Eurocopa, que será realizada no país de 10 de junho a 10 de julho. O foco dos gauleses é com a segurança total do torneio, principalmente pelos ataques de novembro do ano passado, em Paris, como indicou o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. Mais de 90 mil agentes serão mobilizados durante a competição.

- A precaução total não garante risco zero. Faremos tudo o que for possível para evitar um ataque terrorista e nos prepararemos para dar qualquer resposta - disse, em entrevista ao jornal "L'Équipe".

Do total de homens, 77 mil são agentes ligados ao Ministério do Interior - incluindo militares - e 13 mil são seguranças privados. Além disso, mil voluntários estarão a serviço do país durante a Eurocopa. Cazeneuve espera que o torneio seja uma 'manifestação festiva', mas reconheceu que há uma ameaça terrorista em toda a Europa.

O ministro explicou o motivo de a França ter mantido as 'Fan Fest', que são espaços reservados para torcedores que não têm ingressos.

- Se não houver isso, os torcedores se reunirão com total improvisação e o risco se multiplicaria - disse Cazeneuve, que garantiu que tomará medidas excepcionais para permitir a entrada do público nesses locais, que terão forte controle de segurança.

Até o momento, os serviços secretos franceses não detectaram ameaça concreta nas 51 partidas da Eurocopa. Contudo, algumas seleções terão atenção especial, como a própria França, Inglaterra, Turquia, Rússia e Ucrânia. Outros, como Bélgica, Itália, Alemanha e Polônia, são considerados de risco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos