Santos vira sobre o Figueira, mas leva gol nos acréscimos e só empata

O torcedor santista passou 2015 amargando maus resultados fora de casa e pagou caro com isso ao perder o G4 do último Brasileirão. Ano novo? Vida nova? Santos vira sobre o Figueirense, mas toma gol nos acréscimos, só empata e segue sem vencer fora de casa.

O enredo do começo do jogo era animador. Mesmo longe da Vila e pela primeira vez sem os convocados Lucas Lima e Gabigol, o Peixe tinha a bola no pé e controlava o jogo, tanto que o gol parecia apenas questão de tempo. Não para Rafael Longuine.

Escalado como substituto de Lucas Lima, Longuine teve preciosa chance de gol. Após linda enfiada em profundidade de Vitor Bueno para Joel, o camaronês viu Longuine entrando sozinho na área e rolou. O meia, debaixo da trave, perdeu a passada na hora de ajeitar o corpo e furou a bola.

Mesmo com posse de bola superior, veio o castigo e o banho de água fria. David Braz dormiu no ponto após lançamento de Ayrton e deu condições ao artilheiro Rafael Moura. O centroavante apenas dominou cara a cara com Vanderlei e empurrou para o gol aos 37. A sina de vencer fora de casa voltaria a assombrar?

Dois minutos depois as esperanças se renovaram. Thiago Maia lançou Zeca, mas Ferrugem interceptou com a mão e o árbitro marcou pênalti. Vitor Bueno chamou a responsabilidade e não desperdiçou. Bateu forte e deixou tudo igual.

No segundo tempo, o jogo se desenhava da mesma maneira. Santos com a bola e o Figueira apostando nas ligações diretas para Rafael Moura. A bola aérea, aliás, foi enorme dificuldade. Aos seis minutos, Jaime aproveitou escanteio pela direita e testou para boa defesa de Vanderlei.

Para acalmar de vez os nervos do torcedor santista, que viu seu time vencer apenas uma partida longe da Vila no ano passado, Joel ganhou na velocidade de Jaime e invadiu a área. O zagueiro deu um carrinho e cometeu outro pênalti, que o próprio Joel bateu e converteu.

Temeroso quanto ao resultado, mais uma vez o santista não conseguia crer no que via e já esperava pelo pior. A expulsão de Gustavo Henrique, ao dar um pontapé violento no rival, parecia ser o combustível necessário para o Figueira. E foi.

O Santos suportou bem a pressão mesmo com um jogador a menos por quase metade da segunda etapa, mas não resistiu aos cinco minutos de acréscimo e levou gol de Ermel aos 46. Segue a sina do Peixe longe da Vila Belmiro...

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 2 X 2 SANTOS

Local: Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)

Data-Hora: 25/5/2016 - 19h30

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)

Público/renda: 5.849 pagantes/R$ 86.670,00

Cartões amarelos: Elicarlos e Jaime (FIG), Rafael Longuine, Paulinho e Matheus Nolasco (SAN)

Cartões vermelhos: Gustavo Henrique (SAN)

Gols: Rafael Moura (37'/1ºT) (1-0), Vitor Bueno (42'/1ºT) (1-1), Joel (11'/2ºT) (1-2) e Gustavo Ermel (46'/2ºT) (2-2)

FIGUEIRENSE: Gatito Fernández; Ayrton, Bruno Alves, Jaime e Marquinhos Pedroso; Elicarlos (Gustavo Ermel, aos 24'2ºT), Jocinei, Ferrugem e Bady (Michael Ortega, aos 36'/2ºT)3; Guilherme Queiroz (Dudu, no intervalo) e Rafael Moura. Técnico: Vinicius Eutrópio.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Rafael Longuine (Matheus Nolasco, aos 19'/2ºT) e Vitor Bueno (Serginho, aos 47'/2ºT); Paulinho e Joel (Luiz Felipe, aos 25'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos