Sem dono desde janeiro, camisa 7 do Santos tem três candidatos

  • Eduardo Knapp/Folhapress

    Clube reservava numeração para Robinho, que optou por acertar com o Atlético-MG

    Clube reservava numeração para Robinho, que optou por acertar com o Atlético-MG

Entre as metades de 2014 e 2015 a camisa 7 do Santos foi vestida por Robinho. Após a saída do ídolo, o atacante Leandro, hoje no Coritiba, foi o herdeiro da numeração. Porém, desde o início do ano, o número está vago - justamente porque o Santos a reservava ao próprio Robinho, que acabou indo para o Atlético-MG.

Nos próximos dias, entretanto, não faltarão candidatos para que a 7 volte a ter um nome assinado embaixo. Disputam a camisa o meia Emiliano Vecchio, que chega no dia 28 de junho, o recém-contratado Jonathan Copete e o centroavante Rodrigão, que vem do Campinense.

No departamento de futebol ainda não houve uma decisão sobre quem será o herdeiro do número que ficou na história do Santos desde que Robinho foi bicampeão brasileiro em 2002 e 2004.

Além de Robinho, Marquinhos Gabriel chegou a ser candidato, mas como o meia acertou com o Corinthians os planos santistas foram frustrados.

Favorito ao posto, Jonathan Copete usava a número 16 no Atlético Nacional da Colômbia. Já Vecchio utilizou o número 20 no Qatar SC. Por fim, Rodrigão veste a número 9 no Campinense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos