Bauru vence o Flamengo em arena olímpica e empata a decisão do NBB

  • Gilvan de Souza/Fla Imagem

    Marquinhos foi o cestinha da partida com 26 pontos, mas não impediu derrota do Fla

    Marquinhos foi o cestinha da partida com 26 pontos, mas não impediu derrota do Fla

Se os Jogos Olímpicos significam a reunião dos melhores do mundo em busca da excelência, Flamengo e Bauru deixaram um pouco a desejar na Arena Carioca 2, no Parque Olímpico. Mas o Bauru não teve nada a lamentar nesta quinta-feira, quando os finalistas do NBB inauguraram o ginásio diante de um público de 8 mil pessoas. Em jogo de altos e baixos, o time paulista venceu os donos da casa por 85 a 80, empatou em 1 a 1 a série melhor de cinco da decisão e ganhou mais forças para buscar o título inédito.

Em quadra, o maior pontuador foi o ala Marquinhos, do Fla, com 26 pontos. Pelo Bauru, o armador Paulinho Boracini anotou 17. No fim da partida, torcida do clube carioca ergueu faixas com a mensagem "futebol vergonha, basquete orgulho", em referência à má fase do Rubro-Negro nos campos. O próximo confronto acontece sábado, às 14h10, no mesmo local. Depois, a série retorna à Marília (SP). Caso seja necessário, o jogo 5 será novamente no Rio.

O discurso da "emoção olímpica" adotado por jogadores e técnicos pelo fato de duelarem em um ginásio que será palco da Rio-2016 (a arena receberá judô, luta olímpica e bocha) ficou do lado de fora. Pela vontade demonstrada até mesmo em excesso, ninguém ali pensava em qualquer menção aos Jogos de agosto. Só na vitória. E a dose de nervosismo foi maior que a de técnica. Nos bastidores, o jogo aconteceu sem transtornos.

O espetáculo começou arranhado por erros de passe e muitas faltas. No Fla, o técnico José Neto, bastante irritado desde os primeiros dez minutos, mexeu cedo no grupo, sem grande sucesso. A cena mais bonita do período foi um toco de Rafael Luz em Paulinho Boracini. O primeiro quarto terminou 15 a 15, com muita marcação, falhas e pouca inspiração.

O equilíbrio começou a ser quebrado por um leve superioridade do Bauru na segunda etapa. Quem emplacou o golpe duro para a torcida local foi Gui Santos, ao encaixar bela cesta de três e esticar a vantagem paulista para 29 a 23. Marcelinho devolveu na mesma jogada e chegou a 5 mil pontos na história do NBB. Nada mal para reanimar os rubro-negros. Mas era pouco: 31 a 26.

Na volta, o Flamengo percebeu que era hora de entrar no jogo. Com Marquinhos e Marcelinho inspirados, o clube diminuiu a diferença para quatro pontos. O Bauru precisava ter cuidado, afinal o cenário era parecido com o do primeiro duelo, quando liderou a primeira parte, mas cedeu. Luz selou o empate, e Marquinhos, a virada. O clima ficou quente. Houve troca de alternância no placar e até tentativa de soco de Murilo em Marquinhos. No fim, o Fla comemorou o triunfo no período, com 49 a 47.

Nem assim o Bauru perdeu a confiança. Com Murilo livre de marcação e Jefferson certeiro pela primeira vez na partida, os paulistas voltaram fortes para a etapa final. E começaram a construir a vitória. Hettsheimeir também compareceu. Primeiro, foram seis pontos de frente. Depois, dez. Meyinsse e Marquinhos tentaram diminuir, com boa participação nos minutos finais, mas era tarde. O time de Demétrius está muito vivo na briga.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos