Com segundo maior salário, Adhemar encanta-se com o Futebol Americano

Aos 44 anos, Adhemar não abandonou o futebol. Agora, o ex-jogador e ídolo do São Caetano empenha-se para defender o Azulão em outra modalidade: o futebol americano. Motivado pela adrenalina do jogo, o atleta que fez história na equipe do ABC no final dos anos 90, fará sua estreia no time de futebol americano do clube, o São Caetano Blue Birds. Adhemar entrará em campo neste sábado, às 15h, no Estádio do Nacional, diante do Corinthians Steamrollers, pela semana dois do Campeonato Paulista de Futebol Americano (São Paulo Football League).

- Vejo que é um esporte até mais emocionante que o nosso futebol. É gostoso, um desafio, uma experiência nova. Será meu primeiro jogo oficial, vou sentir um frio na barriga, é normal, mas espero marcar um pontinho - afirmou, em entrevista ao LANCE!

O interesse pelo futebol americano surgiu quando estava encerrando sua carreira em 2006. Depois de um convite do Tampa Bay Buccaneers, Adhemar teve seu primeiro contato com a bola oval, chegou a fazer testes para jogar na NFL, mas não levou à diante por conta da burocracia e também pela família, que teria que ficar no Brasil. Apesar disso, no Blue Birds, Adhemar diz que não se arrepende e está satisfeito por ser o segundo jogador mais bem pago da liga:

- Aceitei o convite pelo amor ao esporte e pela adrenalina. Sem contar o carinho que eu tenho pelo São Caetano. Hoje, sou o segundo jogador mais bem pago, só fico atrás de todos os outros - brincou, já que o futebol americano no Brasil ainda não é considerado um esporte profissional.

Jogando como kicker (responsável pelos chutes de precisão), Adhemar continuará vestindo a camisa 18, mas, apesar de portar o mesmo número de Peyton Manning, os maiores ídolos do jogador na bola oval são brasileiros.

- Tenho um carinho grande pelo brasileiro que está jogando nos Estados Unidos, que é o Maikon Bonani. Além dele, tem o Cairo Santos, que é referência e foi o primeiro jogador brasileiro a chutar uma bola na NFL - contou.

O kicker do Blue Birds ainda está animado com a ideia de conhecer Cairo Santos. O atleta que defende o Kansas City Chiefs estará no jogo da semifinal da São Paulo Football League.

- Eu vou fazer um desafio com ele, parece que já está lançado. Mas estou com 44 anos e ele está novinho. Vamos ver no que dá - disse.

Mesmo na casa dos 40, Adhemar não quer saber de ficar parado. O gosto pelo "novo esporte" resultou na vontade de permanecer dentro do jogo.

- Estou com 44 anos, mas espero conseguir jogar por mais tempo. Minha posição de kicker não exige muito fisicamente, então, com 50, 60 anos, posso jogar. É muita técnica e muita tática, o físico não é o mais importante. Quero aprender cada vez mais e continuar desfrutando do prazer de jogar por mais um bom tempo - finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos