Após ser atacado por político, Boateng recebe apoio de torcedores

O zagueiro Boateng recebeu muito apoio neste domingo após a polêmica declaração do vice-presidente do partido anti-imigração Alternativa para a Alemanha, Alexander Gauland. Segundo a "Reuters", o político afirmou ao jornal "Frankfurter Allgemeine Zeitung" que as pessoas não querem um Boateng - filho de pai ganês - como vizinho. No entanto, o Ministro do Interior da Alemanha e o seu irmão Kevin-Prince Boateng - que também é jogador - estiveram ao lado do defensor.

- As pessoas acham ele bom como jogador de futebol, mas elas não querem um Boateng como vizinho - comentou o político.

O Ministro do Interior da Alemanha, Thomas Maiziere, disse ao "Bild" que os alemães deveriam ficar felizes em ter Boateng como companheiro de time, vizinho ou compatriota. Por meio das redes sociais, a seleção alemã colocou um vídeo com o rosto dos seus atletas, com a mensagem "Nós somos Diversidade".

Neste domingo, na derrota da Alemanha para a Eslováquia, em Augsburg, a torcida também demonstrou apoio ao zagueiro. Várias faixas e cartazes de torcedores pedindo para serem vizinhos de Boateng foram vistos no estádio.

Já Kevin-Prince, nascido em Berlim como o irmão, mas que atua na seleção de Gana, também utilizou as redes sociais para defender o zagueiro. O jogador do Milan postou uma foto de Jérôme como o troféu da Copa do Mundo de 2014 e pediu para Gauland ficar quieto.

- Se você quer ganhar troféus, você precisa de vizinhos como meu irmão Jerome Boateng. Então fique quieto, Gauland.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos