Federação Internacional realiza 'Dia do Badminton' em frente ao Parque Olímpico

Segundo esporte mais praticado no mundo, o Badminton não é dos mais populares para os brasileiros. E justamente para aproximar o público da raquete e da peteca, a Federação Mundial promoverá o Dia do Badminton no próximo sábado, de 9 às 16h, em frente ao Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. Ao todo 15 quadras serão montadas no local, onde instrutores estarão disponíveis para ensinarem as técnicas básicas da modalidade gratuitamente. O evento contará ainda com a participação de, pelo menos, 300 crianças, de 20 escolas convidadas.

- Há dois anos estamos realizando ações como esta para aproximar os brasileiros do badminton. Neste sábado, teremos uma grande estrutura montada para que o público possa conhecer mais a modalidade e praticá-la, com auxílio de instrutores capacitados. Estamos preparados para atender o maior número de pessoas possível. Elas poderão ver que o badminton, além de um esporte contagiante, é uma excelente atividade recreativa - disse Maria Van Grichen, gerente de projetos da Federação Mundial de Badminton, ressaltando o trabalho realizado com crianças.

- Traremos para este evento cerca de 300 crianças de escolas do Rio de Janeiro, onde já realizamos um trabalho de capacitação com os professores. Nosso objetivo não é só divulgar o badminton para os Jogos Olímpicos, mas também deixar um legado.

O Badminton fará sua estreia em Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. A modalidade é considerada a mais rápida do mundo. Praticado com uma raquete e peteca, os golpes dos atletas podem alcançar 400km/h. O Brasil será representado nas Olimpíadas por Ygor Coelho e Lohaynny Vicente, que ocupam a 29ª e a 35ª colocação, respectivamente, no ranking olímpico.

Tecnologia em prol do esporte

De olho no desenvolvimento do Badminton em todo o mundo, a Federação Mundial da modalidade (BWF) criou um portal e um aplicativo dedicado ao programa Shuttle Time, que difunde o esporte em 101 países.

Através do conteúdo disponível na internet, profissionais interessados em se capacitar para ensinarem badminton poderão assistir, entre outras coisas, a mais de 90 aulas preparadas pela BWF, traduzidas para 17 idiomas diferentes, incluindo o português.

- Essas ferramentas nos ajudarão muito a fazer contato com cada vez mais países. Nesta era tecnológica, é fundamental interagir de maneira moderna com as pessoas, através de plataformas atuais e fáceis de utilizar. O Shuttle Time tem sido a nossa porta de entrada para o mundo e estas inovações transformarão o programa em global realmente. O impacto para o crescimento do badminton é enorme e já estamos vendo uma resposta positiva do público - disse David Cabello, diretor de desenvolvimento da BWF.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos