Copa América 100 anos: 'convocação' às pressas, viagem longa, racismo...

A Copa América está prestes a começar uma edição histórica. Na celebração dos 100 anos de existência, o torneio vai ser disputado nos Estados Unidos, em competição que será a maior de todas - com 16 seleções participantes, 10 cidades-sede e uma expectativa de público entre 1,5 e 2 milhões de pessoas.

A 'Centenário', porém, poderia ter acontecido há seis anos. A primeira competição internacional na América do Sul foi realizada em 1910, com Chile, Uruguai e Argentina, que foi anfitriã e campeã. A Conmebol, porém, não reconhece esta disputa como Copa América, sendo a primeira edição realizada em 1916, com Chile, Uruguai, Argentina e Brasil.

Este primeiro confronto, porém, quase ficou marcado por um outro quesito. Além de ser a edição inaugural, a Argentina, país sede, por pouco não foi eliminada de maneira precoce. À época, o futebol ainda era um esporte amador, sem substituições ou cartões, e não havia o costume de se chamar reservas. Um dos 11 'hermanos' selecionados, porém, precisou se ausentar em cima da hora do segundo jogo, contra o Brasil (já havia vencido o Chile por 6 a 1), para uma viagem.

Os anfitriões se salvaram de uma maneira peculiar. Um dos jogadores argentinos reconheceu, na arquibancada do Estádio Gimnasia y Esgrima de Buenos Aires, José Laguna, que era do Huracán. Ele foi chamado, aceitou o convite e ainda foi decisivo, já que marcou o único gol do time da casa no empate em 1 a 1.

Criada como Campeonato Sul-Americano de Futebol, a ideia inicial era de que os confrontos acontecessem todos os anos, o que, de fato, aconteceu em 1916 e 1917, porém, houve uma interrupção neste panorama. Isso porque, em 1918, o Brasil, que seria o país sede, foi afetado por uma epidemia de Gripe Espanhola, o que fez com que a competição só voltasse a acontecer em 1919.

Esta edição ficou marcada também após o fim da competição. Na volta do Rio de Janeiro, a seleção chilena foi à Argentina para, depois, conseguir chegar em casa. Porém, uma tempestade de neve fechou a passagem pelos Andes, fazendo com que os jogadores ficassem presos em Mendoza, na fronteira entre os países.

Sem dinheiro para hospedagem, uma vez que os custos eram pagos pelos próprios, decidiram passar a fronteira de mula. Depois de 40 dias de deixarem a Cidade Maravilhosa, chegaram a Santiago.

Com o título do Brasil em casa, o futebol passou a ganhar destaque na imprensa e entrou no gosto popular. Em 1920, porém, o então presidente Epitácio Pessoa proibiu a participação de jogadores negros na Seleção, com a alegação de que era preciso dar uma "outra imagem" do Brasil no exterior, composta "pelo melhor da nossa sociedade".

Isso implicava no veto de Arthur Friedenreich, negro de pai alemão e mãe brasileira, que era considerado o melhor jogador do país. Após desempenhos ruins em 1920 e 1921, no Chile e Argentina, respectivamente, houve pressão popular para que Friedenreich voltasse à seleção. O que aconteceu na edição de 1922, novamente no Brasil.

A Argentina foi a primeira seleção a ser tricampeã da competição, ao conquistar em 1945, 1946 e 1947.

Em 1959, a Copa América foi disputada duas vezes. A primeira aconteceu na Argentina, em abril, tendo o time da casa como campeão. Depois, o Equador pediu à Conmebol que se fizesse uma edição extra por conta da inauguração do Estádio Modelo, de Guayaquil. Paraguai, Argentina, Uruguai e Brasil foram convidados a disputar e apenas o Brasil não levou a Seleção principal, sendo representado por uma seleção de jogadores de Pernambuco.

O Campeonato Sul-Americano de Futebol existiu até 1967 e só voltou a ser disputado oito anos mais tarde, em 1975. A partir deste ano, a competição passou a se chamar Copa América e foi a primeira vez que o torneio não teve sede fixa (as outras foram em 1979 e 1983). Neste ano também foi a primeira ocasião em que as dez seleções da Conmebol - Argentina, Brasil, Equador, Colômbia, Venezuela, Uruguai, Bolívia, Peru, Chile e Paraguai - estiveram na competição. Mas, por questões econômicas, não houve como as equipes jogassem em sistema de ida e volta. Assim, nove times foram divididos em três grupos. O Uruguai, vencedor da edição anterior, em 1967, entrou na semifinal, disputada em duas partidas.

O país com mais conquistas é o Uruguai, com 15. Logo atrás vem a Argentina, com 14 e o Brasil aparece em terceiro, com oito títulos.

Uma final que ficou marcada na História da competição, principalmente para os brasileiros, foi a de 2004, entre Brasil e Argentina. Os rivais faziam uma decisão 'pegada' e os 'hermanos' venciam por 2 a 1. Em certo momento, começaram a segurar a bola para que o tempo passasse. Porém, aos 48 minutos do segundo tempo, Adriano soltou a perna esquerda para deixar tudo igual. Nos pênaltis, Brasil acabou sagrando-se campeão.

Engana-se, porém, que imagina que esta festa é exclusiva dos sul-americanos. A Copa América, ao longo dos anos, tem recebido diversos convidados e até mesmo uma seleção do outro lado do mundo já atuou no torneio. Países da América Central e do Norte, como Estados Unidos, México e Honduras já estiveram na competição. O Japão é, até hoje, o único país de fora do continente americano a jogar a Copa América, tendo atuado na edição de 1999. O grande destaque foi o brasileiro naturalizado japonês Wagner Lopes, que marcou dois dos três gols dos nipônicos.

O Japão voltou a ser convidado em 2011, mas, por conta das tsunamis, que causaram grande destruição, rejeitaram a oferta. A Espanha também foi lembrada para a edição de 2011, no entanto, para não atrapalhar as férias dos jogadores, também se esquivou.

Em 2014, cogitou-se que a China disputaria a Copa América como seleção convidada, ao lado do México. Porém, a Jamaica foi confirmada e acabou ficando na quarta colocação do Grupo B, que tinha também Argentina, Paraguai e Uruguai.

Até ano passado, as seleções convidadas foram: México (todas as edições desde 1993), Estados Unidos (1993, 1995 e 2007), Costa Rica (1997, 2001, 2004 e 2011), Honduras (2001), Jamaica (2015) e Japão (1999).

COPA AMÉRICA

Ano - País-sede - Campeão

1916 - Argentina - Uruguai

1917 - Uruguai - Uruguai

1919 - Brasil - Brasil

1920 - Chile - Uruguai

1921 - Argentina - Argentina

1922 - Brasil - Brasil

1923 - Uruguai - Uruguai

1924 - Uruguai - Uruguai

1925 - Argentina - Argentina

1926 - Chile - Uruguai

1927 - Peru - Argentina

1929 - Argentina - Argentina

1935 - Peru - Uruguai

1937 - Argentina - Argentina

1939 - Peru - Peru

1941 - Chile - Argentina

1942 -Uruguai - Uruguai

1945 - Chile - Argentina

1946 - Argentina - Argentina

1947 - Equador - Argentina

1949 - Brasil - Brasil

1953 - Peru - Paraguai

1955 - Chile - Argentina

1956 - Uruguai - Uruguai

1957 - Peru - Argentina

1959 - Argentina - Argentina

1959 - Equador - Uruguai

1963 - Bolívia - Bolívia

1967 - Uruguai - Uruguai

1975 - Não teve - Peru

1979 - Não teve - Paraguai

1983 - Não teve - Uruguai

1987 - Argentina - Uruguai

1989 - Brasil - Brasil

1991 - Chile - Argentina

1993 - Equador - Argentina

1995 - uruguai - Uruguai

1997 - Bolívia - Brasil

1999 - Paraguai - Brasil

2001 - Colômbia - Colômbia

2004 - Peru - Brasil

2007 - Venezuela - Brasil

2011 - Argentina - Uruguai

2015 - Chile - Chile

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos