Em jogaço de sete gols, Verdão vence e mantém freguesia do Grêmio

Aconteceu de tudo no Pacaembu nesta quinta-feira: viradas, belos gols, erro feio da arbitragem, chuva forte... A única coisa que segue sem acontecer no estádio municipal é derrota do Palmeiras para o Grêmio. Com o triunfo por 4 a 3, o Verdão agora tem 11 vitórias, três empates e nenhuma derrota para os gaúchos no local na história.

Gabriel Jesus, Róger Guedes, Vitor Hugo e Thiago Santos fizeram para os paulistas, enquanto Bressan, Giuliano e Edílson anotaram os gols gaúchos. Um dos melhores jogos do Brasileiro, se não o melhor. O Grêmio é vice-líder, com dez pontos, enquanto o Palmeiras está em quinto, com nove.

O JOGO

As emoções começaram cedo, premiando dois palmeirenses que vinham em baixa: Dudu, criticado até por Cuca depois da derrota para o São Paulo, deu lindo passe para Gabriel Jesus, que nutria a expectativa de ir para a Seleção e não foi, abrir o placar. Bruno Grassi, substituto do convocado Grohe, não teve culpa.

O bom início do Palmeiras foi suficiente para acabar em um minuto com a invencibilidade da defesa gremista, que não havia sido vazada nas quatro primeiras rodadas do Brasileiro, mas o Tricolor foi tocando a bola e tomando conta do jogo aos poucos. O merecido gol de empate veio, mas com a ajuda da arbitragem.

No último lance do primeiro tempo, com o acréscimo do árbitro estourado em pouco mais de 20 segundos, Bressan pegou o rebote do travessão e aproveitou-se de sua condição claramente irregular para fazer 1 a 1.

Muito irritados com o árbitro Marielson Alves da Silva, os palmeirenses pareciam desconcentrados no início do segundo tempo. O Grêmio aproveitou para pular na frente com Giuliano, que só teve o trabalho de empurrar para a rede após ótima jogada de Edílson, aos nove minutos.

O susto era o que o Verdão precisava para voltar ao jogo. Róger Guedes, que entrara no intervalo na vaga de Alecsandro, marcou um golaço dois minutos depois de o rival pular à frente: ele conseguiu encobrir o goleiro mesmo estando de costas para a meta e praticamente sem ângulo.

A virada tornou-se questão de tempo: Grassi defendeu chutes de Jesus e Tchê Tchê e contou com a sorte em lances de Moisés e Róger Guedes, mas foi superado por duas cabeçadas certeiras após cruzamentos de Dudu, primeiro de Vitor Hugo e depois de Thiago Santos.

Vitor e Thiago, curiosamente, formaram uma dupla de zaga inédita nesta quinta, mas no momento do quarto gol o volante já estava em sua posição de origem, pois Thiago Martins havia substituído Moisés. Fabrício também entrou, na vaga de Tchê Tchê, e fez sua estreia.

Mas não parou por aí. A torcida já comemorava quando Edílson diminuiu para o Grêmio, devolvendo a emoção ao jogo. Já era tarde.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 X 3 GRÊMIO

?

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data-Hora: 2/6/2016 - 21h (horário de Brasília)

Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)

Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Ivan Carlos Bohn (PR)

Público/Renda: 19.196 pagantes / R$ 525.845,00

Cartões amarelos: Matheus Sales, Dudu, Vitor Hugo, Fernando Prass e Fabrício (PAL), Marcelo Hermes, Bruno Grassi, Pedro Geromel e Lincoln (GRE)

Gols: Gabriel Jesus 1' 1ºT (1-0); Bressan 49' 1ºT (1-1); Giuliano 9' 2ºT (1-2); Róger Guedes 11' 2ºT(2-2); Vitor Hugo 27' 2ºT (3-2); Thiago Santos 38' 2ºT (4-2); Edílson 45' 2ºT (4-3)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Tchê Tchê (Fabrício 37' 2ºT), Thiago Santos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales e Jean; Moisés (Thiago Martins 31' 2ºT), Gabriel Jesus e Dudu; Alecsandro (Róger Guedes - intervalo). Técnico: Cuca

GRÊMIO: Bruno Grassi; Edílson, Geromel, Bressan e Marcelo Hermes; Walace, Maicon, Giuliano (Bobô 35' 2ºT), Douglas (Lincoln 25' 2ºT) e Éverton; Luan. Técnico: Roger Machado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos