Esgrima: Húngara tem naturalização retomada e Confederação espera documento para reconvocar atleta

O polêmico caso da esgrimista húngara Emese Takacs segue com novos desdobramentos. Após ter seu processo de naturalização brasileira suspenso por uma juíza do Paraná e ser desconvocada da Olimpíada do Rio de Janeiro, a atleta "voltou" a ter nacionalidade e pode retornar à Seleção Brasileira.

Segundo uma matéria do UOL, A desembargadora Vivian Josete Pantaleão, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre (RS), alegou que devido à complexidade do caso, a húngara precisa apresentar sua defesa.

A denúncia de fraude foi feita pelo treinador da reserva da Seleção Amanda Simeão, Giocondo Cabral, que afirma que o casamento de Emese com o fotógrafo Rafael Barreto foi feito apenas para a aquisição do visto.

O LANCE! entrou em contato com a assessoria da Confederação Brasileira de Esgrima, que disse ainda não ter recebido a decisão oficial "reinstaurando" a nacionalidade da húngara. Segundo a entidade, assim que o documento chegar às mãos dos dirigentes, Emese será reconvocada aos Jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos