Messi: 'Confio no meu pai. Sei que ele não me enganaria'

Messi compareceu nesta quarta-feira ao tribunal de Barcelona para depor sobre supostas fraudes fiscais. O craque argentino e o pai, Jorge Messi, são acusados de desviarem do Fisco Espanhol 4,1 milhões de euros (R$ 16,5 milhões) relativos a contratos de direitos de imagens de 2007 a 2009.

O Ministério Público daquele país pediu 22 meses de prisão para o jogador e o pai por conta do esquema ilícito.

No depoimento, Messi só respondeu às perguntas ligadas às questões fiscais.

- Nunca perguntei ao meu pai sobre impostos. Confio nele e nos meus advogados. Sei que eles não me enganariam. Não entendo do assunto. Só me dedico a jogar futebol - se defendeu o camisa 10 do Barcelona, que já devolveu cinco milhões de euros (R$ 20 milhões) ao Fisco da Espanha pela evasão.

Jorge Messi também foi questionado pela advogacia do Estado e isentou o filho.

- Ele não sabia de nada - reforçou.

A investigação começou em 2013. Em 2005, a família de Messi teria sido aconselhada por seu ex-assessor Rodolfo Schinocca a fundar uma empresa em Belize para o depósito do dinheiro relacionado aos direitos de imagem.

Em 2015, a família rompeu com Schinocca e substituiu a empresa em Belize por outra no Uruguai, continuando a receber pelos direitos de imagem, sem pagar os impostos à Fazenda espanhola.

Após a audiência, Messi seguirá para os Estados Unidos, onde se juntará ao elenco da seleção argentina que disputará a edição centenária da Copa América.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos