Após decepções, Philippe Coutinho admite que Seleção está sob pressão

Já são seis jogadores da Seleção Brasileira que sofreram cortes para a disputa da Copa América Centenário, que começa nesta sexta-feira. Como não poderia deixar de ser, a questão foi um dos principais assuntos na entrevista coletiva de Philippe Coutinho e Douglas Santos nesta quinta, na Universidade da Califórnia, já liberada após os atentados nesta quarta. O meia do Liverpool lamentou as saídas, exaltou as chegadas, e admitiu que existe pressão depois dos últimos fracassos da Seleção.

- A responsabilidade é grande pelo título, mas está todo mundo preparado para brigar pelo título. A gente pensa em jogo após jogo. O Equador é nosso foco total, tem uma equipe forte fisicamente, marca bem e saí rápido. Nosso foco é ganhar o jogo e pensar no próximo - disse Coutinho, para depois falar sobre os cortes:

- A gente que joga futebol está sujeito a esse tipo de coisa. Estamos no fim de temporada na Europa, e isso é normal. Está todo mundo preparado e focado, nosso objetivo é brigar pelo título. São sempre grandes jogadores que vêm para a Seleção. Tivemos cortes, lesões, mas os jogadores que estão chegando são de muita qualidade. Estamos trabalhando para entrosar. Fora de campo o grupo é unido e isso vai ajudar dentro de campo.

Até agora, Ederson, Rafinha, Kaká, Luiz Gustavo, Ricardo Oliveira e Douglas Costa foram cortados. O jogador do Wolfsburg por questões pessoais, e os outros por lesões. Douglas Santos, lateral-esquerdo do Atlético-MG, garantiu que a situação não abate o grupo, apesar de ser complicado ver um companheiro deixar a delegação.

- Fico tranquilo. É um caso difícil de conviver, que é uma lesão. Ficamos tristes quando alguém se machuca. Mas temos um bom elenco e os que estão vindo vão suprir a falta dos que vão sair - disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos