Casa do técnico da França amanhece com a palavra 'racista'

Neste sábado, em Concarneau (FRA), a casa do técnico da França, Didier Deschamps, amanheceu pichada com a palavra "racista", afirmou o jornal "Le Télégramme".

O insulto se refere claramente ao fato do treinador não ter chamado o atacante Benzema, de origem argelina, para a Eurocopa disputada no próprio país. A decisão teve o respaldo não só da federação do país (FFF), como do governo nacional.

Na terça-feira, em entrevista ao jornal "Marca", o próprio Benzema se disse vítima do racismo para justificar a ausência na competição.

O atacante do Real Madrid foi acusado de cumplicidade em tentativa de chantagear o meia Valbuena, do Lyon, e participação em uma associação de malfeitores. Ele prestou depoimento à Justiça francesa no dia 5 de novembro de 2015 e ficou proibido de manter contato com outros acusados e com o próprio Valbuena, apontado como vítima do camisa 9. Desta forma, os dois jogadores ficaram fora dos últimos amistosos e convocações da seleção.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos