Palmeiras supera 'defesas' de zagueiros do Fla, vence e entra no G4

Como se não bastasse o goleiro Alex Muralha, o Palmeiras também precisou superar "defesas" dos zagueiros do Flamengo para vencer por 2 a 1 em Brasília, pontuar pela primeira vez como visitante no Brasileirão e substituir o rival carioca no G4. O árbitro Dewson Freitas deixou de marcar o pênalti claro de Léo Duarte, mas acertou ao observar o toque de mão de César Martins pouco depois e expulsar o defensor. Jean converteu a cobrança e definiu o triunfo. Na etapa inicial, Gabriel Jesus já havia marcado para o Palmeiras e Alan Patrick para o Fla.

O Palmeiras, que no domingo que vem recebe o Corinthians (sem o zagueiro Vitor Hugo, suspenso pelo terceiro amarelo), subiu para 12 pontos, em quarto lugar. O Flamengo caiu para quinto, com dez, e agora visita o Figueirense.

O bom jogo em Brasília começou com o zagueiro César Martins cometendo um pecado capital para jogadores de sua posição: virar o jogo em frente à grande área, onde qualquer movimento que fuja do planejado fatalmente termina com o adversário presenteado. Com um toque de cabeça, Tchê Tchê deixou Gabriel Jesus livre para tirar de Alex Muralha e fazer 1 a 0, logo aos três minutos.

Aos cinco, Alan Patrick já havia empatado o jogo exibindo uma virtude preciosa para jogadores de qualquer posição: o chute de fora da área. Nem o salto perfeito de Fernando Prass, que conseguiu tocar na bola, foi capaz de impedir o golaço do Flamengo.

O Palmeiras comportou-se melhor após o início eletrizante. O Flamengo preferiu se postar à espera de uma brecha para o contra-ataque, mas deu espaços para o rival criar chances. Moisés, sempre lúcido, deu dois ótimos lançamentos para Gabriel Jesus, que finalizou quando deveria dominar e tentou dominar quando deveria finalizar.

Depois de um intervalo maior que o convencional, graças ao gás de pimenta usado pela polícia para conter uma confusão nas arquibancadas, os cariocas tiveram cerca de 15 minutos de superioridade. Cuca reagiu mostrando seu repertório: tirou Matheus Sales, recuou Moisés e promoveu o retorno de Luan ao futebol após quatro cirurgias no pé, para atuar aberto pela esquerda. Dudu ficou na direita e Cleiton Xavier, que substituiria Róger Guedes na sequência, foi o armador.

Deu certo. O Palmeiras voltou a assenhorar-se do jogo e teve dois pênaltis a favor com toques de mão de zagueiros rubro-negros. Dewson Freitas ignorou o primeiro, de Léo Duarte, mas não poderia deixar de marcar o segundo, quando César Martins fez uma defesa digna de Alex Muralha para evitar gol de Gabriel Jesus. Expulsão do zagueiro e gol de Jean na cobrança.

Marcelo Cirino, Cuéllar e Mancuello saíram do banco para tentar dar vida ao Flamengo na busca pelo empate. Sem efeito.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1 X 2 PALMEIRAS

Local: Mané Garricha, Brasília (DF)

Data-Hora: 5/6/2016 - 16h

Árbitro: Dewson Freitas da Silva (FIFA-PA)

Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (FIFA-MG) e Bruno Raphael Pires (FIFA-GO)

Público/renda: 54.665 presentes/R$ 2.828.565,00

Cartões amarelos: Mancuello (FLA), Vitor Hugo, Cleiton Xavier (PAL)

Cartões vermelhos: César Martins (FLA)

Gols: Gabriel Jesus (3'/1ºT) (0-1), Alan Patrick (5'/1ºT) (1-1), Jean (25'/2ºT) (1-2)

FLAMENGO: Alex Muralha; Rodinei, Léo Duarte, César Martins e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Everton (Cuéllar, aos 21'/2ºT) e Alan Patrick (Mancuello, 28'/2ºT); Fernandinho e Felipe Vizeu (Marcelo Cirino, aos 13'/2ºT). Técnico: Zé Ricardo.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Fabrício; Matheus Sales (Luan, aos 13'/2ºT), Tchê Tchê e Moisés; Dudu (Rafael Marques, aos 39'/2ºT), Róger Guedes (Cleiton Xavier, aos 20'/2ºT) e Gabriel Jesus. Técnico: Cuca.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos