Não é novidade! Relembre outros casos de briga no Mané Garrincha

No último domingo, o Mané Garrincha recebeu o maior público desde o início do Campeonato Brasileiro - quase 55 mil pessoas presentes. No entanto, o aguardado clássico entre Flamengo e Palmeiras não ficou marcado por festas nas arquibancadas, mas, sim, por uma briga entre torcidas organizadas de ambos os clubes.

O triste episódio, que deixou um torcedor rubro-negro internado em estado grave, não é novidade em uma das sedes da última Copa do Mundo. Inaugurado em 2013, o estádio foi palco de duas brigas neste mesmo ano, o que, na ocasião, causou uma repercussão muito negativa na imprensa local e internacional, já que aconteceram meses antes do Mundial.

Em agosto daquele ano, novamente com uniformizadas do Fla envolvidas, houve uma pancadaria generalizada com torcedores do São Paulo. O triste saldo foi de um flamenguista, de 38 anos, hospitalizado com fratura na mandíbula e lesões em diversas partes do rosto.

Mesmo após a PM local ter dito que reforçaria a segurança em jogos posteriores, aconteceram cenas lamentáveis apenas uma semana depois de Flamengo x São Paulo. No duelo entre Vasco e Corinthians, uma parte das arquibancadas virou um verdadeiro cenário de guerra. A confusão fez com quatro pessoas fossem detidas, mas liberadas horas depois - um dos brigões corintianos, inclusive, foi um dos presos em Oruro (BOL), após morte do boliviano Kevin Beltrán, torcedor do San Jose.

No mês passado, pela Série B, uma briga entre torcedores de Vasco e Vila Nova, que teve início ainda no intervalo, chegou a paralisar a partida no início do segundo tempo do jogo no estádio brasiliense. Assim como no último domingo, os policiais utilizaram spray de pimenta, que chegou ao gramado e pausou o confronto. O tumulto foi contornado pela segurança, reforçada em seguida.

Episódios com públicos pequenos

Além das três já citadas acima, outras duas brigas ocorrem no local. E o curioso é que elas aconteceram em duas ocasiões em que o público foi pequeno. Com menos de 4 mil torcedores presentes, por exemplo, o duelo entre Botafogo e Atlético-MG ficou marcado pelo conflito entre uniformizadas das duas equipes, em dezembro de 2014. Na época, dez pessoas foram detidas e três ficaram feridas.

No ano passado, a partida válida pela Série D entre Gama e Botafogo-SP, ou seja, um duelo entre clubes de menor expressão, também teve violência nas arquibancadas. O jogo foi paralisado pelo juiz no fim do primeiro tempo, quando torcedores do Brasiliense, rival do Gama, se envolveram na confusão após irem ao estádio apoiar o time paulista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos