Sesi quer ter 6 jogadoras na Seleção Brasileira de vôlei em Tóquio 2020

As equipes de vôlei do Sesi-SP para a temporada 2016/2017 foram apresentadas nesta segunda-feira, em São Paulo. O presidente da entidade, Paulo Skaf, destacou a meta de longo prazo da equipe feminina, que é ter seis de suas jogadoras convocadas para defender a seleção brasileira em 2020, na Olimpíada do Japão, repetindo a expectativa para este ano do time masculino, que pode ter seis atletas nos Jogos do Rio.

- Espero ter no Japão seis atletas do feminino - disse Skaf.

As equipes têm como novidades para este ano a promoção de cinco jogadoras da base e a vinda da levantadora Giovana, acompanhada de mais oito nomes para o time principal feminino, como a líbero Lais (ex Minas) e a oposta Lorenne (ex Rexona), que defenderam a seleção brasileira sub 23 no Torneio Montreux, na Suíça.

No masculino, houve a contratação dos levantadores Rafa e Bruninho e do central Lucão. Os dois últimos formam uma dupla vencedora. Venceram o campeonato italiano 2015/16 pelo Modena.

- Sempre que jogamos juntos conquistamos títulos - disse Lucão, durante a entrevista coletiva organizada para apresentação dos times.

Skaf lembrou que o capitão Murilo está no projeto desde o início, assim como Aracaju (que estava no infanto-juvenil), Sidão, que saiu e voltou, e Fabio.

- Os reforços deste ano deixam a equipe em condição de lutar por títulos. Tenho muito orgulho de fazer parte de toda esta história do Sesi-SP. Os olhos de milhares de crianças e jovens virados para dentro da quadra levam a equipe a se dedicar muito - disse Murilo.

Giovana, capitã da equipe feminina, disse que a temporada vai ser diferente, mas com determinação espera bons resultados. Juba, técnico do time, ressaltou a juventude das atletas, que vão buscar seu espaço e crescer até 2020.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos