Pressionada, Seleção encara o Haiti em sua própria 'missão de paz'

Em um momento em que a pressão cresce sobre a Seleção Brasileira na Copa América Centenário, o que o time de Dunga mais precisa é pacificar o ambiente, conturbado pela falta de resultados expressivos. E não haveria adversário melhor nesta primeira fase do que o Haiti, nesta quarta-feira, às 20h30 (de Brasília), no Citrus Bowl, em Orlando, pela segunda rodada do Grupo B da competição.

Se a calmaria vier, será uma retribuição - na esfera futebolística - que o Haiti dará ao Brasil. É bom lembrar que a Seleção Brasileira, diante de um contexto muito mais sério e grave, parou o país caribenho em 2004 (à época com Ronaldo, Ronaldinho, Roberto Carlos, entre outros), quando disputou um amistoso contra a seleção local, dando uma pausa na guerra civil. A goleada por 6 a 0 ficou conhecida como "Jogo da Paz". (veja mais abaixo).

- É uma bênção, todos os jogadores estão vivendo esse momento, é um sonho virando realidade. Lembro de vermos pela TV, nunca pensamos chegar a um estágio desse. Emociona,mas quando o apito soa todas essas emoções vão embora. É uma bênção, não é todo mundo que tem a oportunidade - disse o meia haitiano Jean Marc.

Agora, quem está em busca de paz é a Seleção. Diante de um adversário que já está satisfeito apenas em participar da competição, Dunga tem a chance de acertar os erros da estreia e dar maior tranquilidade para a definição do futuro no domingo diante do Peru.

- Temos de respeitar o adversário e buscar a vitória, o que vai acontecer durante a partida são outras coisas. Não mudou nada, o Brasil sempre tem que jogar para vencer - disse o técnico Dunga, que deverá repetir a mesma equipe que enfrentou o Equador na estreia.

Qualquer zebra que resolva aparecer nesta quarta-feira em Orlando, poderá ser fatal e traumática para a Seleção e o próprio Dunga.

FICHA TÉCNICA

BRASIL X HAITI

Local: Citrus Bowl, em Orlando (EUA)

Data-Hora: 8/6/2016 - 20h30 (de Brasília)

Árbitro: Mark Geiger (USA)

Auxiliares: Joseph Fletcher (CAN) e Charles Morgante (USA)

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luís; Casemiro, Elias, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Willian; Jonas - Técnico: Dunga

HAITI: Placide; Goreux, Genevois. Mechack Jérôme e Jaggy; Lafrance, Hilaire, Marcelin e Jeff Louis; Guerrier e Nazon - Técnico: Patrice Neveu.

* Colaborou Luiza Sá

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos