Presidente do Timão detona torcida única em Dérbi: 'As brigas são fora'

A decisão da Justiça de São Paulo de proibir a presença de torcidas visitantes nos clássicos estaduais segue causando polêmica. A dois dias do Dérbi contra o Palmeiras, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, detonou a postura das autoridades sobre torcida única, e até revelou um conflito recente entre torcedores do Timão e do Santos no último dia 1º de junho, quando o clube da capital venceu o compromisso por 1 a 0 em jogo sem a presença de santistas - isto, porém, não evitou a ocorrência de conflitos que levaram torcedores do Timão a serem hospitalizados.

- Não foi noticiado por vocês, mas no jogo contra o Santos houve emboscada de santistas para corintianos e seis torcedores foram hospitalizados. Sabemos que dentro do estádio não há confusão. As brigas são fora do estádio, onde ninguém está proibido. Dentro do estádio a PM sabe trabalhar, não tem confusão, cada um desce em uma estação do metrô... Para mim, essa medida não está resolvendo e não vai resolver. O futebol estará caminhando para o fim se isso prevalecer. Tem que acabar o quanto antes! - bradou o mandatário alvinegro, antes de dizer que tentou propor medidas alternativas.

- Se tivesse poder, mudaria para ontem. Gostaria de passar para o torcedor que fizemos todos os esforços para que isso não acontecesse. Conversamos com todas as instâncias do Judiciário. É uma medida descabida, um desrespeito com o torcedor e com o cidadão. O torcedor corintiano nunca ficou ausente de um jogo do Corinthians. Acho isso absurdo. Se fosse resolver a violência do país, daria nossa contribuição. É preciso punir quem briga, não proibir as pessoas de saírem na rua. É como falar que o problema de assalto é porque tem gente na rual. Fico sentido pelo torcedor, peço desculpas, mas o Corinthians não tem como agir em prol da torcida, não tem o que fazer. Conversamos em todas as instâncias, mas temos que acatar a decisão - relatou Roberto de Andrade.

Os clássicos com torcida única foram instituídos justamente após um Dérbi entre Corinthians e Palmeiras neste ano, no estádio do Pacaembu, válido pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, as organizadas Mancha Verde e Gaviões da Fiel entraram em confronto na entrada da estação de trem São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo. Houve disparo de arma de fogo e uma pessoa que não estava na confusão morreu. Outros tumultos foram registrados.

Afeito ao contato com torcedores do Corinthians, o presidente lamentou a instituição do clássico com torcida única, algo que evitará a presença de corintianos no Allianz Parque.

- Ser proibido de ver um jogo é uma coisa de morte para o corintiano - disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos