Após grave lesão, Diogo deve voltar a jogar em prazo recorde na Tailândia

  • Divulgação

No final de fevereiro deste ano, na estreia do Buriram United na Liga dos Campeões da Ásia, o atacante Diogo rompeu os ligamentos do ombro e precisou passar por uma cirurgia, feita no Brasil, no dia 11 de março. O problema interrompeu a boa fase no clube tailandês, que também sofreu sem o seu artilheiro.

Na competição continental, o Buriram fez uma campanha terrível e foi eliminado na fase de grupos, ficando em último em um grupo que tinha Seoul (Coreia do Sul), Shandong Luneng (China) e Hiroshima (Japão), sem conseguir uma única vitória: foram um empate e cinco derrotas.

No Campeonato Tailandês, a campanha também não é das melhores. O Buriram está em quarto e demitiu recentemente o treinador Alexandre Gama e toda a sua comissão técnica, composta só por brasileiros. Se terminasse hoje o torneio, o time não conseguiria um lugar na próxima edição da Liga dos Campeões da Ásia.

Diogo lamentou a grave lesão no ombro, que interrompeu a sua boa fase no Buriram.

"Ninguém gosta de ficar tanto tempo parado, ainda mais depois de estar vivendo um bom momento como eu estava. Mas, graças ao esforço de diversas pessoas, e não só meu, eu já me sinto preparado para voltar a jogar, bem antes do previsto. Agradeço ao presidente do clube, que desde o início se mostrou compreensivo e me liberou para fazer a cirurgia no Brasil, com médicos da minha confiança, e permitiu também que eu iniciasse a recuperação lá, ao lado de profissionais que eu já conhecia, como o José Lera, fisioterapeuta que virou um amigo desde as categorias de base da Portuguesa", disse Diogo.

"Depois, aqui na Tailândia, o Zé também me acompanhou, inclusive dormindo na minha casa. Então, eu trabalhava o tempo todo, fazendo diversos exercícios diariamente, de dia, à tarde e à noite. Tinha hora que eu não aguentava mais olhar para a cara do Zé (risos). Vale também ressaltar o trabalho de toda a comissão técnica do Buriram, que me passou muita força. Agora, espero voltar a minha melhor forma o mais breve possível. Sei que vou sentir um pouco a falta de ritmo de jogo, mas isso vai ser superado logo com o tempo", disse.

A previsão para voltar a jogar era de seis meses, mas Diogo superou todas as expectativas e deve voltar a jogar já na quarta-feira, dia 15, contra o Vongchavalitkul University, pela Copa da Tailândia, dois meses antes do previsto. A rápida recuperação vem animando também os torcedores, que vêm pedindo a volta de Diogo o quanto antes.

"Nas ruas da cidade, muitos torcedores me param e perguntam: 'Quando você vai voltar, Diogo? Precisamos logo de você' (risos). Isso também nos passa uma força e tanto. A cidade de Buriram é apaixonada por futebol, eles respiram futebol. Então, o carinho nas ruas é muito grande. Espero terminar a temporada da melhor maneira possível para retribuir todo esse apoio que recebo aqui", afirmou.

Fisioterapeuta enaltece recuperação

Fisioterapeuta responsável pela recuperação de Diogo, José Lera salientou a força de vontade do brasileiro em voltar o quanto antes aos campos.

"Foi um trabalho árduo. A cirurgia foi no dia 11 de março e foi bem sucedida. Desde o primeiro dia do pós-operatório, começamos o tratamento e a recuperação. O Diogo se empenhou muito, é um trabalho um pouco cansativo e repetitivo. Mesmo assim, ele foi exemplar e teve muitos méritos nesse processo para acelerar o seu retorno", disse o fisioterapeuta.

José Lera conheceu Diogo nos tempos de Portuguesa, clube que o revelou.

"Trabalhei 15 anos na Portuguesa, onde conheci o Diogo. Fico feliz por ele confiar no meu trabalho, Quando ele me ligou, aceitei na hora. Foi uma oportunidade muito boa de mostrar o meu trabalho, tanto no Brasil como na Tailândia. A fisioterapia no Brasil, hoje, é uma das melhores do mundo", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos