Polícia detém 43 torcedores russos suspeitos de violência na Euro

  • Dan Mullan/Getty Images

    Russos e ingleses brigaram antes e após a partida entre as seleções na Eurocopa

    Russos e ingleses brigaram antes e após a partida entre as seleções na Eurocopa

Um grupo de 43 torcedores da Rússia foi detido perto da cidade de Cannes, no sul da França, e colocado sob custódia policial, nesta terça-feira (14), após os atos de violência nas ruas de Marselha nos últimos dias. Os episódios de vandalismo ocorreram antes e depois da partida diante da Inglaterra, no sábado. Eles serão encaminhados novamente a Marselha para se apresentar à Justiça francesa.

Se ficar provado que eles se envolveram nas brigas nas ruas da cidade e também no estádio Vélodrome, após o fim do jogo entre Inglaterra e Rússia, eles serão deportados. A informação é o do chefe de polícia local, Adolphe Colrat, que não tem dúvida da participação dos russos.

"Há sinais claros de que alguns participaram da violência inaceitável em Marselha", admitiu.

Os torcedores estavam a caminho de Lille para acompanhar a Rússia na segunda partida da Eurocopa nesta quinta-feira (16), contra a Eslováquia. 29 pessoas estão sendo procuradas após terem sido identificadas nas câmeras da polícia de Marselha.

Em coletiva, em Lille, o técnico da Rússia, Leonid Slutsky, pediu bom comportamento aos torcedores.

"Pedimos a todos os torcedores que mostrem bom comportamento, respeitando as regras tanto nos estádios quanto nos lugares públicos."

Ao contrário do treinador, o atacante Dzyuba acredita que haja um complô da imprensa inglesa para forçar a Fifa a retirar a sede da Copa do Mundo de 2018 da Rússia.

"Eu sinceramente não entendo a reação da mídia britânica, como se os ingleses fossem anjos. As brigas foram 50% a 50%", opinou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos