Contraprova do exame de Alecsandro dá positivo, e atacante está suspenso

A contraprova do exame antidoping de Alecsandro confirmou a presença no organismo do jogador da substância O-Dephenylandarine, proibida entre esportistas. Com isso, o jogador do Palmeiras recebeu uma suspensão preventiva de 30 dias até que o caso seja julgado no TJD-SP.

O novo teste foi feito na segunda-feira, em Los Angeles (EUA), e o resultado saiu no início da tarde. O clube ainda não foi notificado. Alecsandro, relacionado para o jogo desta quarta-feira contra o Coritiba, será cortado do banco de reservas por precaução, de acordo com a rádio Globo.

A comprovação do exame foi entregue no início desta tarde à Federação Paulista de Futebol e, assim que o atleta é comunicado, a suspensão torna-se automática. Alecsandro não disse se recebeu a notificação. Cuca já relacionou 24 atletas para esta noite e um deles teria de ficar fora de qualquer forma.

Durante estes 30 dias de suspensão preventiva, o TJD-SP irá organizar-se para marcar o julgamento. Alecsandro, por sua vez, tem a princípio cinco dias para apresentar sua defesa, prorrogáveis por mais cinco.

Em sua página no Twitter, o camisa 29 disse no sábado que não fez nada de errado e que espera resolver logo este caso. No clube, o resultado do exame foi recebido com surpresa, já que testes anteriores não tinham acusado nada de diferente. Cuca, por sua vez, defendeu o atacante de 35 anos de idade depois do clássico contra o Corinthians.

- É uma pena o que está acontecendo. Ele, comigo, é um exemplo, não tem lesão muscular, corre às vezes mais do que o necessário e não acho que ele usaria algo para tirar vantagem. Usou um remédio para cabelo, tinha a substância que é proibida, e desejamos sorte a ele e ao jurídico para defendê-lo da melhor forma - afirmou o comandante, no domingo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos