Cotado na Seleção, Tite também assinou manifesto por saída de Del Nero

Em negociação para assumir o comando da Seleção Brasileira, Tite reencontrou um dirigente do qual foi opositor declarado há cerca de um ano. O treinador foi uma das personalidades a aderir ao abaixo-assinado que exigiu a renúncia imediata de Marco Polo Del Nero da presidência da CBF.

Organizado por jogadores que integram o Bom Senso FC e a ONG Atletas, o "Manifesto Por Uma Nova CBF" trouxe centenas de signatários, entre os ex-jogadores Raí, Pelé, Zico, treinadores, jornalistas e personalidades como Chico Buarque e Washington Olivetto.

O texto do movimento, lido em ato em 15 de dezembro de 2015, recordava a suspeita de corrupção sobre os ex-presidentes da CBF e o estatuto viciado da entidade. Além disto, havia fortes críticas a Del Nero, com quem Tite se reuniu na noite da última segunda-feira:

"Exigimos a renúncia definitiva de Marco Polo Del Nero e sua diretoria, seguida da convocação de eleições livres e democráticas para o comando da CBF, sem a atual cláusula de barreira, mecanismo que impede a aparição de posições independentes ao sistema vigente, pois exige oito assinaturas de federações e mais cinco de clubes para candidaturas".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos