Estatal chinesa quer comprar o Liverpool por R$ 3,4 bilhões

Além de investir forte no futebol local, o mercado chinês quer entrar também forte na Europa. Primeiro foi o Atlético de Madrid, depois a Internazionale, o Granada, e o próximo da lista pode ser o Liverpool. De acordo com o "The Independent", a estatal SinoFortone pretende comprar os Reds. Ou, pelo menos, parte das ações.

A SinoFortune é uma gigante chinesa em projetos de grande escala, como estradas, ferrovias, aeroporto e usinas elétricas. Atua com mais força em seu próprio país, além do Oriente Médio. E começou a entrar recentemente na Grã-Bretanha. Já assinou um contrato de investimento que vale 10 bilhões de libras (R$ 49 bilhões) na Escócia, e outro de 2 bilhões de libras (R$ 9,8 bilhões) no País de Gales.

A ideia de investir no Liverpool não é apenas pelo tamanho do clube, mas também pela história da cidade com a China. Lá está a comunidade chinesa mais antiga na Europa. O governo chinês até está investindo 200 milhões de libras (R$ 986 milhões) para construir uma "Nova Chinatown" por lá, com 850 moradias. Neste caso, não teria participação da SinoFortune.

Resta agora convencer os atuais donos do Liverpool. O clube é comandado pelo Fenway Sports Group (FSG), e as negociações começaram em março. Porém, eles não estão dispostos a aceitar a oferta de 700 milhões de libras (R$ 3,4 bilhões) dos chineses para vender.

De acordo com o jornal, eles estão convencidos de que Jürgen Klopp vai liderar o time a uma nova era vitoriosa. Por isso, John W. Henry, comandante do FSG pretende permanecer no Liverpool. Ainda assim, os empresários chineses sinalizariam com a possibilidade de comprar uma parte das ações dos Reds, e fazer parte de um projeto de longo prazo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos