Rival do São Paulo na Libertadores confia em permanência de goleiro

  • AP Photo/Fernando Vergara

    Franco Armani encarou o São Paulo em 2014 pelo Atlético Nacional

    Franco Armani encarou o São Paulo em 2014 pelo Atlético Nacional

Se o São Paulo luta para renovar com o zagueiro Maicon para a disputa da semifinal da Copa Libertadores da América, o Atlético Nacional (COL) também tem uma missão a cumprir até o 6 de julho, dia do jogo de ida, no Morumbi. Os colombianos tentam garantir que o goleiro Franco Armani, já acertado com o River Plate (ARG), fique para as decisões contra o Tricolor.

Os cartolas argentinos, segundo o jornal "El Colombiano", devem pagar U$ 400 mil (cerca de R$ 1,3 milhão) pelo arqueiro e aceitam deixá-lo na Colômbia até o fim da Libertadores. Ainda assim, os dirigentes do Atlético seguem batalhando para renovar o contrato do argentino Armani, que chegou ao clube em 2012, por mais uma temporada.

Outra frente das investidas dos colombianos está na busca por um centroavante, já que o artilheiro Copete foi negociado com o Santos. O principal nome é o de Miguel Borja, artilheiro do Campeonato Colombiano com 19 gols e que pertence ao Cortoluá. O goleador é disputado com o Deportivo Cali, mas a proposta do time de Medellín é considerada melhor.

Também do Cortluá, um dos semifinalistas do Colombiano, deve ser contratado Edwin Velasco. As negociações com o lateral-esquerdo estão bastante avançadas e o acordo deve ser anunciado até o próximo dia 20, quando o defensor é esperado para se apresentar no Atlético.

Além de Copete, já foram negociados o zagueiro Sánchez, que defenderá o Barcelona B (ESP), e o volante Mejía, contratado pelo León (MEX). Em ambos os casos há grandes chances de permanência para a semifinal contra o São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos