De volta ao time, Cássio se desculpa por declarações no Timão: 'Errei'

Cássio se desculpou por declarações recentes durante o período em que foi barrado da meta titular do Corinthians pelo ex-técnico Tite. Depois de entrar no time nesta quinta-feira e defender pênalti cobrado por Cícero (o meia do Fluminense marcou o gol no rebote), o goleiro lamentou a crítica pública que fez ao preparador Mauri Lima e também sobre a declaração de "que não queria que morresse parante de nenhum jogador", já que pediu para ser liberado da estreia do Brasileirão após o falecimento de sua avó e pouco depois foi barrado por Tite. Depois de perder o posto para Walter, Cássio chegou a dizer que seu "treinador específico poderia ter avisado que isso iria acontecer".

 

- Eu não estou feliz, porque o Walter machucou, já aconteceu comigo o contrário. Mas é sempre bom jogar, consegui fazer o meu melhor. Isso mostra que mesmo no banco eu estava fechado com o grupo, fazendo o meu melhor. Defendi o pênalti, mas no rebote saiu o gol... Não conseguimos sair vitoriosos, tentei ajudar todo mundo. Falaram muitas coisas quando eu sai, que não estava comprometido ou conturbando o grupo, mas isso não aconteceu de maneira alguma. Tenho enorme respeito pela instituição Corinthians. Queria pedir desculpa por uma declaração que dei falando que se morresse alguém próximo a outro jogador não deseja o que eu estava passando. Vivi momento difícil, conturbado, tive bastante problemas familiares... Quando a gente não está com a cabeça boa começa errar. Peço desculpas, não fui bem. Mas agora é trabalhar, tem que focar agora. Se jogar, fazer meu melhor. Se estiver fora, tentar me dedicar para voltar - disse o arqueiro, logo após a partida, e ainda falou sobre a situação com Mauri:

 

- Com o Mauri (preparador de goleiros) teve um pouco de falha de comunicação, mas quanto ao trabalho dele e o profissional que ele é não tenho que falar nada. A comunicação foi ruim, mas a gente entende... Sou um dos caras mais velhos do elenco, só o Danilo tem mais tempo de Corinthians do que eu. Espero estar crescendo e ser um exemplo dentro do Corinthians.

Foram oito jogos longe da meta titular do Corinthians, desde a estreia no Campeonato Brasileiro. Após aquecer no intervalo da partida desta quinta-feira, em Brasília, Cássio entrou no time no começo do segundo tempo. No fim, quando o Timão já estava com um a menos, já que Yago foi expulso, o camisa 12 se arriscou no campo de ataque para tentar ajudar o Alvinegro a conquistar o empate, mas não conseguiu.

 

- Com certeza tudo foi superado. Mauri é meu treinador de goleiros. Eu continuei trabalhando forte e ele continuou sendo o profissional que é, me treinou... Teve uma conversa com o Tite também. Com a cabeça quente a gente não quer aceitar, fica com várias coisas na cabeça. Mas sei que tudo que o Tite me falou foi para o meu melhor, para eu crescer - completou o arqueiro.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos