Meia pede mais uma vez e deve trocar o São Paulo pelo América-MG

  • Marcello Zambrana/Agif

Pela segunda vez em cerca de dois meses, o meia Daniel está perto de deixar o São Paulo. E novamente o interessado no atleta é o América-MG, que apenas aguarda a liberação da comissão técnica do time paulista para selar um acordo por empréstimo. O camisa 8 do Tricolor, chateado pela falta de oportunidades com Edgardo Bauza, já deixou claro que deseja fechar com o Coelho para a sequência do Campeonato Brasileiro.

Na primeira oferta feita pelos americanos, foi justamente Bauza quem impediu que as tratativas fossem concluídas. Patón convenceu Daniel a permanecer, mas problemas físicos e até um caso de caxumba fez com que o meia ficasse fora de combate exatamente no momento em que os são-paulinos cresceram na temporada. Nos treinos, o técnico argentino até voltou a dar mais chances, mas o armador não chegou a atuar - a última partida foi na rodada final da fase de grupos do Campeonato Paulista.

Dois argumentos que poderiam fazer Daniel permanecer já são minimizados pelo atleta de 22 anos: o fato de o América estar na zona de rebaixamento do Brasileirão - o time é o lanterna, com apenas cinco pontos em oito jogos - e a grave lesão de Lucas Fernandes, com quem disputava o posto de reserva de Paulo Henrique Ganso e que só voltará a jogar na próxima temporada. Sobre a situação do Coelho, o meia crê que pode se destacar ainda mais tendo uma sequência e a chance de salvar a equipe mineira. Sobre Lucas, considera que Bauza já tem se virado com Ytalo e até mesmo Rogério para substituir Ganso.

 

Outro atrativo para Daniel é voltar a morar perto da família, que vive em Minas Gerais - o armador começou a carreira no Cruzeiro antes de ir ao Botafogo e ser contratado no fim de 2014 pelo São Paulo. O empresário Robson Florêncio confia que conseguirá a liberação do Tricolor desta vez e seu cliente se mostra empolgado com a proximidade de um desfecho das negociações com o Coelho, agora treinado pelo português Sérgio Vieira.

 

Na temporada passada, Daniel fez somente dois jogos pelo São Paulo, um com Juan Carlos Osorio e um com Doriva. O desempenho nos treinos, no entanto, fazia o clube crer que poderia ser uma arma útil em 2016 e rendeu o apelido de Daniel Messi entre os companheiros. Com Bauza, foram sete partidas neste ano, todas como titular da equipe no Campeonato Paulista e sem registrar nenhum gol ou assistência. Se acertar a saída, ele abrirá a Patón a terceira vaga na lista de inscritos da Copa Libertadores da América. Para a semifinal, cinco trocas podem ser feitas e o técnico já perdeu Breno e Lucas Fernandes, que só voltam em 2017. Por outro lado, um dos postos já será de Ytalo.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos